Buscar

Dois Pesos e Duas Medidas!


Em artigo, o deputado Robinson Almeida (PT-BA) analisa a “estranha” atitude do ministro do STF, Marco Aurélio Mello, de devolver o mandato de Aécio Neves, mesmo com provas contundentes de áudio e imagens das malas de dinheiro entregues ao seu primo. Não bastasse isso, o STF liberou da prisão o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, o homem flagrado correndo com uma mala contendo R$ 500 mil de propina da JBS. Por muito menos, um áudio onde destilava bravatas, Delcídio do Amaral foi preso e afastado do Senado pelo mesmo STF. “Dois pesos e duas medidas”.

Leia a íntegra:

Dois Pesos e Duas Medidas!

Estranha a posição do Ministro do STF, Marco Aurélio, em revogar a decisão do seu colega, Edson Fachin, e devolver o mandato do Aécio Neves no Senado. A JBS delatou Aécio por ter recebido R$ 2 milhões, com provas de áudio da conversa e imagens das malas de dinheiro entregues ao seu primo. Para comparar: por muito menos, um áudio onde destilava bravatas, Delcídio do Amaral foi preso e afastado do Senado pelo mesmo STF. Dois pesos e duas medidas.

Não bastasse essa polêmica decisão, o STF liberou da prisão o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures. Ele foi flagrado em vídeo correndo com uma mala contendo R$ 500 mil recebidos como propina da JBS.

Peça chave na denúncia de corrupção passiva formulado pelo MP contra o presidente, Rocha Loures foi o assessor de confiança que Temer indicou para tratar dos interesses da JBS junto ao governo. Por seus serviços receberia meio milhão de reais por semana. Agora está solto.

Enquanto isso, João Vacari, absolvido em segunda instância pelo Tribunal Federal da 4 região, continua preso em Curitiba pelo juiz Moro. Novamente, dois pesos e duas medidas.

Como não é piada, termino com a irônica frase do humorista brasileiro, Stanislaw Ponte Preta:

Restaure-se a moralidade, ou locupletemo-nos todos.

(AP)

Fonte: PT na Câmara/Foto: Gustavo Bezerra

#STF