Buscar

Brasileiros em Londres saem às ruas por Lula e contra fascismo


Foto: divulgação

A prisão política de Lula e os constantes ataques do Judiciário ao ex-presidente seguem motivando atos por sua liberdade tanto por aqui quanto em diversas parte do mundo.

Nesse sábado (17) foi a vez de os brasileiros que vivem em Londres, na Inglaterra, saírem às ruas em sua defesa e para repudiar o discurso de ódio e as propostas autoritárias de Jair Bolsonaro.

Com faixas, cartazes e cantos pela democracia, o ato foi organizado pelo Comitê Lula Livre do Reino Unido com o apoio do Stand Up to Fascism (UAF), movimento criado em 2003 e que luta contra o crescimento de ideais anti-imigratórios e conservadores e o discurso de ódio alimentado por políticos da extrema-direita.

Não à toa, todos eles vêm o cárcere de Lula como ataque irreparável às instituições democráticas do Brasil e a eleição de Jair Bolsonaro como prova da alarmante escalada radical de governos extremistas no mundo todo. “A solidariedade internacional será vital nos próximos anos para os brasileiros que vivem sob a aterrorizante perspectiva de um governo de apoio à ditadura no Brasil”, comunicou o grupo Brazil Solidarity Initiative – outra iniciativa que nasce sob a proposta de manter a resistência contra o fascismo.

Além da passeata, diversas outras manifestações têm ocorrido com regularidade no Reino Unido, sobretudo em jogos de futebol e eventos culturais. A Inglaterra é o terceiro país com maior número de brasileiros vivendo na Europa – atrás de Portugal e Espanha. Segundo estimativa do Ministério das Relações Exteriores, a comunidade no país ultrapassa a casa das 118 mil pessoas.

Virou piada lá fora

A iminência de um governo que flerta com o autoritarismo das ditaduras ganhou novo episódio com a confirmação do diplomata Ernesto Araújo justamente no Ministério das Relações Exteriores – pasta responsável pelo desempenho e acompanhamento das relações do Brasil com outros países e organismos internacionais.

A nomeação foi tema de reportagem publicada na quinta-feira (15) no jornal “ The Guardian”, uma das publicações mais respeitadas da Europa. Intitulada: “Novo ministro das Relações Exteriores do Brasil acredita que mudança climática é uma trama marxista”, a matéria ironiza as ideias e pensamentos confusos, pautados por preconceito, protecionismo, religiosidade e defesa irrestrita de Trump publicadas pelo chanceler em seu blog pessoal.

“Quando novo governo tomar o poder em janeiro, o Ministério das Relações Exteriores que lidera esse trabalho será encabeçado por um homem que afirma que a ciência do clima é meramente dogma”, diz trecho da matéria.

The Guardian

Brazil's new foreign minister believes climate change is a Marxist plot https://trib.al/HpbeUgu

Ernesto Araujo has called climate science ‘dogma’ and bemoaned the ‘criminalisation’ of red meat, oil and heterosexual sex

theguardian.com2.008 pessoas estão falando sobre isso

Informações e privacidade no Twitter Ads

Fonte: APT de Notícias - por Henrique Nunes

#Lulainocente #Contraofacismo