Buscar

Medalhistas participam do revezamento da tocha em Recife


Yane corre, nada, atira, joga esgrima e salta a cavalo. Rosinha arremessa peso, disco e dardos. Já Adrianinha arma jogadas nos garrafões das quadras de basquete e parte este ano para a quinta olimpíada da carreira. Em comum, as três mulheres têm a dedicação ao esporte, e suas trajetórias de campeãs as elevaram ao posto de condutoras da tocha dos Jogos Rio 2016, nessa terça-feira (31), em Recife (PE).

Os dias de chuva deram lugar a um dia de sol e tempo firme durante a passagem da chama olímpica. Na terra do maracatu, 176 pessoas empunharam a tocha ao longo de 35 quilômetros, muitos deles conhecidos dos brasileiros, como as três atletas olímpicas, o goleiro do Sport Clube do Recife Magrão, a comediante Fabiana Karla e o artista plástico residente em Miami, nos Estados Unidos, Romero Britto. Assim, a chama olímpica cortou o Recife. Cruzou 41 pontos, entre ruas, avenidas, pontes e os principais pontos turísticos da capital pernambucana.

Raízes nordestinas

Mesmo vivendo há apenas cinco anos em Pernambuco, a jogadora de basquete Adriana Moisés Pinto, a Adrianinha, de 37 anos, já se considera em casa. Em 2011, ela aceitou um convite para defender o Sport Clube do Recife e, de lá para cá, casou-se com um recifense, mudou de time (há três temporadas defende o Uninassau), mas manteve suas raízes fincadas no Estado nordestino.

A próspera carreira – 25 anos de experiência, sendo 20 dedicados à Seleção Brasileira, 12 com a camisa de times europeus, uma temporada na WNBA (liga de basquete dos Estados Unidos) e quatro Olimpíadas – ganhou mais um elemento: Adrianinha assumiu o projeto Cestinhas do Futuro, voltado a ensinar a modalidade a alunos das escolas locais.

"Nunca me imaginei trabalhando com crianças e hoje não me vejo sem elas. Elas estão mais entusiasmadas do que eu e isso me ajuda a valorizar ainda mais o momento", afirma a atleta, pré-convocada para os Jogos e que, se participar da disputa no Rio de Janeiro, atingirá a rara marca de desportistas que participaram de cinco Olimpíadas.

À tarde, alunos de Adrianinha se encontraram na orla de Boa Viagem para acompanhar o grande momento da professora. "É muita emoção ver nossa professora carregando a tocha", dizia João Marcelo de Oliveira, seis anos. Enquanto esperavam, eles se divertiam com piques de corrida e passos de frevo.

No ponto da avenida onde a jogadora fez sua participação, a esteticista Cristiana dos Santos, de 46 anos, aguardava para acompanhar o trajeto do fogo olímpico. Ela aproveitou a folga do trabalho para fazer vigília em frente ao mar. "Decidi vir bem mais cedo para não perder o momento dela passar", destacou a pernambucana, que, pelo menos três horas antes do grande momento, já estava concentrada na zona litorânea de Recife.

A bióloga Iracema Morais também decidiu sair de casa mais cedo para aproveitar esse momento. "Nosso Estado não vai sediar os Jogos, mas estamos aqui para valorizar este momento. Quando a tocha passar, vou sentir que a Olimpíada está mais perto de nós", comemorou.

Investimento

Em Recife, 60 atletas de modalidades olímpicas e 23 de não olímpicas, todos eles residentes na cidade, são patrocinados pelo Bolsa Atleta do governo federal. Além deles, Yane Marques recebe a Bolsa Pódio do Ministério do Esporte.

Desde 2014, uma parceria entre Ministério do Esporte e a Liga Nacional entregou a 19 clubes do País um kit completo de equipamentos para a prática do basquete. Cada kit é composto por piso flutuante, placares eletrônicos exclusivos para jogos de basquete e um par de tabelas com padrão internacional. A aparelhagem foi recebida pelos clubes como um "legado antecipado" dos Jogos Olímpicos do Rio. Em Recife, o Sport Clube recebeu a estrutura.

Jangada e Stand up

Nesta quarta-feira (1º), a tocha olímpica percorre um dos principais destinos turísticos do litoral nordestino: Ipojuca, ou simplesmente Porto de Galinhas, terá a chama olímpica visitando suas ruas e praias, com direito, inclusive, a passeio de jangada e de stand up padle (SUP).

Fonte: Portal Brasil, com informações do Brasil 2016

#esporte