Buscar

Boi-bumbá Caprichoso é campeão no Festival de 50 anos de Parintins (AM)


No total, o boi Caprichoso ficou com 1.254 pontos, enquanto o Garantido obteve 1.241. Foi o 21º título do boi azul

Pela 21ª vez, o boi Caprichoso é campeão do Festival Folclórico de Parintins, que comemora 50 anos. A celebração da vitória coloriu as ruas de azul na cidade amazonense, durante a tarde de segunda (29), em uma passeata que saiu do Curral Zeca Xibelão.

No total, o boi Caprichoso ficou com 1.254 pontos, enquanto o Garantido obteve 1.241.

O Festival de Parintins é realizado em três dias de festa, sempre na última semana do mês de junho, que movimenta amazonenses e turistas de outras regiões do Brasil e do mundo. O Festival se tornou um dos maiores divulgadores da cultura da Região Amazônica.

A festa reúne apenas duas torcidas ao redor de uma arena, portanto a rivalidade é grande. A vermelha representa o Boi Garantido e a azul o Boi Caprichoso.

Durante duas horas e meia, cada Boi faz sua apresentação. A arena é tomada por grandes alegorias, efeitos especiais, fantasias, e o que não falta é coreografia e cantos – chamados de toadas.

Disputa

Segundo estimativa do governo do Estado do Amazonas, mais de 60 mil turistas visitaram a ilha Tupinabarana, onde fica Parintins, durante o fim de semana.

Antes do início da abertura dos envelopes com as notas, o presidente da comissão julgadora, Sandro Gama de Araújo, vindo do Estado de Alagoas, leu as impugnações apresentadas pelas duas agremiações. O boi-bumbá Garantido perdeu um ponto por problemas na identificação de um fiscal de arena, durante a apresentação do boi Caprichoso na primeira noite de festival. As duas agremiações apresentaram quatro impugnações, duas de cada lado, mas apenas uma foi deferida pela Comissão Julgadora, relativa aos fiscais na arena.

As notas da primeira noite do Festival Folclórico de Parintins foram contabilizadas, apesar da forte chuva que atingiu o município de Parintins na noite do dia 26 de junho, durante a apresentação oficial do Caprichoso. A decisão foi tomada pelo próprio presidente da agremiação, Joilto Azedo, ao desistir do pedido formulado na primeira noite (26), após a conclusão da apresentação do boi, no qual requeria a anulação das apresentações.

Segundo o presidente do Caprichoso, Joilton Azedo, a vitória representa superação dos desafios, com base no tema deste ano sobre a Amazônia. “O Caprichoso demonstrou na arena que foi superior e se apresentou de uma maneira excelente, mesmo com chuva e desafios. E o resultado reflete o trabalho de toda equipe e da torcida do nosso boi. Há dois anos que esse título não vinha e fizemos um trabalho incansável, desde setembro do ano passado. E, hoje, é mais que merecida essa vitória”, disse, conforme informações divulgadas pelo governo estadual.

Fonte: Agência Brasil, com informações do Governo do Amazonas e do Ministério da Cultura

#cultura