Buscar

Universidade Federal de Tocantins terá pista de atletismo


Um convênio de quase R$ 8 milhões entre o Ministério do Esporte e a Universidade Federal do Tocantins (UFT) vai viabilizar a construção de uma pista de atletismo no campus da universidade em Palmas.

A pista é parte de um projeto maior da instituição, de erguer no futuro um complexo esportivo.

Nesta segunda-feira (15), o diretor do Departamento de Infraestrutura do Ministério do Esporte, Denner Zacchi, estará em Palmas com o reitor da UFT, Márcio Silveira, para acompanhar a assinatura do contrato para as obras da pista. O revestimento já foi comprado.

Com medidas oficiais que permitirão obter certificação como classe 2 da IAAF (Federação Internacional de Atletismo, na sigla em inglês), a pista terá oito raias de 400 metros e área total mínima de 5.000 m2.

O espaço também contará com um campo de futebol de medidas oficiais com grama natural e sistema automatizado de irrigação com cisterna de água de reuso e sistema de drenagem.

O total do repasse do Ministério foi de R$ 7,8 milhões. Destes, R$ 3,8 milhões foram destinados à compra do revestimento e complementos, e os outros R$ 4 milhões são para as obras civis.

Projetos

Além de dar condições para o desenvolvimento do esporte no âmbito acadêmico, a instalação terá o objetivo de detectar novos talentos na comunidade.

A universidade está preparando uma parceria com a prefeitura de Palmas para levar estudantes da rede pública que se destaquem em modalidades do atletismo para treinarem na futura pista. Isso possibilitará formação de qualidade para novos atletas.

Rede Nacional de Treinamento

A pista comporá a Rede Nacional de Treinamento de Atletismo que está sendo estruturada no Brasil. Diversas universidades federais já construíram ou estão construindo pistas que servem à identificação de talentos, formação de atletas e realização de competições.

Entre as pistas mais recentes, em abril foi inaugurada a da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. E nas Universidades Federais do Maranhão e de Goiás, as pistas foram concluídas recentemente.

A programação de uso dessas estruturas tem parceria com prefeituras, federações de Atletismo dos estados, faculdades de Educação Física e Confederação Brasileira de Atletismo.

Legados de 2016

Criada pela Lei Federal 12.395 de março de 2011, a Rede Nacional de Treinamento é um dos principais projetos de legado dos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro.

O objetivo é interligar as instalações esportivas existentes ou em construção espalhadas por todo o Brasil. Várias das estruturas que estão sendo entregues no País serão utilizadas por delegações estrangeiras que virão ao Brasil se aclimatar antes de disputarem os Jogos Olímpicos e os Jogos Paraolímpicos de 2016.

Foto: Divulgação/ME - Projeto custará R$ 7,8 milhões. R$ 3,8 mi são destinados a revestimento e R$ 4 mi para obras civis

Fonte: Ministério do Esporte

#esportes