top of page
Buscar

Efeito imediato: Lula já reaproxima o Brasil do resto do mundo

Além de receber Alberto Fernández, Lula fala ao telefone com Joe Biden e líderes europeus. Noruega diz que voltará a investir na proteção da Amazônia, e China quer ampliar parcerias

Ricardo Stuckert O presidente argentino, Alberto Fernández, e Lula: construção de uma América Latina unida e desenvolvida (foto: Ricardo Stuckert)

Apenas um dia depois de ser eleito presidente do Brasil, Lula já começou a reaproximar o país do resto do mundo.

Nesta segunda-feira (31), ele recebeu a visita do presidente da Argentina, Alberto Fernández, e conversou por telefone com o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e com os líderes de Alemanha, França, Portugal e Cuba.

Além disso, diversos líderes mundiais continuaram saudando Lula pela vitória, e diferentes governos, como Noruega e China, manifestaram o desejo de retomar ou fortalecer parcerias com o Brasil.

América Latina integrada

O argentino Fernández viajou até o Brasil para dar os parabéns a Lula pela vitória. Os dois se encontraram em um hotel em São Paulo e conversaram sobre o futuro e a integração da América Latina.

“Encontro hoje com o amigo Alberto Fernández. A nação Argentina é um país irmão e fico feliz de retomarmos a amizade. Vamos reforçar nossa cooperação para um futuro melhor para nossos povos”, escreveu Lula no Twitter. Já Fernández conversou com jornalistas após o encontro. Ele celebrou o fato de, desta vez, os dois terem falado “mais do futuro do que do passado” e disse que a Argentina deve ser o primeiro país a ser visitado por Lula após a posse em 1º de janeiro.

“Nós compartilhamos a mesma visão sobre a necessidade de integração da América Latina, sobre a necessidade de que a democracia se consolide em todo o continente, de que os processos eleitorais sejam devidamente respeitados e de crescermos em conjunto, trabalhando unidos”, disse Fernández.

Telefonemas e felicitações

Antes de receber o argentino, Lula conversou por telefone com o primeiro ministro da Alemanha, Olaf Scholz; o presidente da França, Emmanuel Macron; o premiê e o presidente de Portugal, António Costa e Marcelo Rebelo de Sousa, respectivamente; além do Secretário-geral da ONU, António Guterres, e do líder cubano, Miguel Díaz-Canel.

Macron postou no Twitter um trecho de sua conversa com Lula, na qual parabenizou o petista pela vitória e disse estar ansioso para que os dois trabalhem em cooperação. Ao ser perguntado como estava se sentindo, Lula respondeu: “Estamos vivendo um dia muito feliz porque conseguimos resgatar a democracia”. Como aconteceu no domingo à noite, Lula recebeu, ao longo desta segunda-feira, parabéns das mais diversas lideranças mundiais, como o presidente da Espanha, Pedro Sánchez; a presidenta da União Europeia, Ursula von der Leyen; o primeiro-ministro da Holanda, Mark Rutte; e o ex-presidente americano Bill Clinton, entre outros (veja tuítes abaixo).

Proteção da Amazônia

O reconhecimento de que o Brasil agora terá um governo comprometido com a proteção da Amazônia e com o combate às mudanças climáticas também foi imediato. Segundo reportagem do UOL, o governo da Noruega já anunciou que vai retomar a ajuda financeira ao Brasil para reduzir o desmatamento no país.

“De acordo com fontes em Oslo, o governo escandinavo enviará um negociador ou até mesmo uma equipe para tratar com Lula o restabelecimento da cooperação para garantir que as taxas de desmatamento sejam reduzidas”, informou o jornalista Jamil Chade. Já o presidente da China, Xi Jinping, declarou à agência de notícias Xinhua que a vitória de Lula deve levar a parceria entre os dois países a um novo patamar.

“Xi disse que atribui grande importância ao desenvolvimento das relações China-Brasil e está pronto para trabalhar com Lula para planejar e elevar conjuntamente a parceria estratégica abrangente a um nível mais alto”, anotou a Folha de S. Paulo.

Líderes parabenizam Lula:





Da Redação

Comentários


bottom of page