Buscar

Vitórias no TSE contra mentiras e fake news nas redes sociais


Tem gente mal-intencionada que não consegue combater com argumentos as propostas de Fernando Haddad, candidato de Lula, e de sua vice, Manuela D’Ávila, e se utiliza de mentiras, boatos e fake news para tentar enganar os eleitores. Mas espalhar fake news é crime, e o departamento jurídico da campanha já ajuizou dezenas de representações eleitorais perante o TSE referente a informações falsas que atingem a Coligação O Povo Feliz de Novo e seus candidatos.

Até esta quinta-feira (04/10), obtivemos quatro importantes vitórias no TSE em ações contra Fake news:

1. No dia 25/09, o TSE determinou a remoção de propaganda ofensiva ao candidato Fernando Haddad, publicada no Facebook pela página “Cacilda”. A mensagem absolutamente falsa e caluniosa dizia que Haddad havia supostamente falado: “Ao completar 5 anos de idade, a criança passa a ser propriedade do Estado! Cabe a nós decidir se menino será menina e vice-versa! Aos pais cabe acatar nossa decisão respeitosamente! Sabemos o que é melhor para as crianças!” É mentira! Posteriormente, a página foi removida do Facebook.

2. Outra vitória junto ao TSE, de 27/09/2018, deu-se na representação feita contra o canal oficial de Geraldo Alckmin (PSDB) no Youtube, que, por meio de ferramenta de impulsionamento de conteúdo de forma ilícita, no dia 25, aproveitou-se do nome do Partido dos Trabalhadores e do candidato Fernando Haddad para não apenas desviar em seu proveito o espaço destes, mas utilizar-se desse espaço para disseminar propaganda negativa. Tal vídeo dizia: “Bolsonaro: o candidato a presidente que nunca presidiu nada. Eleger Bolsonaro é dar um salto no escuro. Haddad, do PT do Petrolão, do PT de tanta gente presa. Eleger o PT é voltar para a escuridão. Ainda dá tempo de sair dessa enrascada. Vote 45. Vote Geraldo Alckmin”.

3. O TSE também determinou, em 1/10, em caráter liminar, a retirada das publicações ofensivas da página “EsquerdaBrasil2018”, no Facebook, que foi criada em 03/09/2018 para disseminar conteúdo falso. A decisão do TSE, de 01/10/2018, determinou, em sede de liminar, a retirada das publicações ofensivas, restando pendente a análise do mérito do pedido para eventual retirada do ar de toda a página.

4. No dia 30/09/2018, o TSE determinou a retirada de conteúdo ofensivo que disseminava informações mentirosas e ultrajantes sobre uma suposta entrega de “kit gay” (com mamadeiras para crianças, simulando o órgão genital masculino). Tal publicação alcançou mais de 4 milhões de pessoas até ser derrubada pelo TSE.

Continue denunciando! A verdade vai vencer a mentira! Viu alguma fake news nas redes sociais? Mande para o nosso WhatsApp: 11 97402-9171.

Fonte: Lula.com.br

#TSE #fakenews #RedesSociais #HaddadÉLula