Buscar

Acre inaugura mais uma Incubadora da Economia Criativa


Cadeia produtiva vai englobar cultura popular, artes cênicas, música, audiovisual, moda, design, artesanato e artes visuais.


Chegou a vez do Acre entrar na Rede Incubadoras Brasil Criativo. O espaço cultural "O Casarão", em Rio Branco, abrigará a Incubadora Acre Criativo, que será inaugurada nesta sexta-feira (27), às 15h. O projeto é uma ação do Ministério da Cultura (MinC), por meio da Secretaria da Economia Criativa, junto ao governo do Estado do Acre, por intermédio da Fundação Elias Mansour (FEM).


A solenidade contará com a presença do governador Tião Viana, do secretário da Economia Criativa do MinC, Marcos André de Carvalho, da diretora-presidente da FEM, Karla Martins, autoridades, produtores, realizadores e fazedores de cultura. A programação de entrega da Incubadora Acre Criativo ainda terá apresentação de artistas de música instrumental.


Localizado no centro da capital acriana, "O Casarão" possui uma forte referência cultural e é considerado um patrimônio do estado. Na década de 1980, foi um caldeirão das linguagens artístico-culturais, e por essência, de vanguarda. "A Incubadora Acre Criativo criará um elo com outros equipamentos culturais como o Theatro Hélio Melo e a Biblioteca Pública", explica Karla Martins, da FEM.


As Incubadoras são centros de inovação, empreendedorismo, formação, fomento e promoção. São espaços de convívio e interação multisetorial entre empreendedores criativos e multinstitucional que reúne governos, bancos, universidades, sistema S e sociedade civil, promovendo o compartilhamento de experiências e fortalecimento de redes e coletivos. No Acre, o Ministério da Cultura investiu cerca de R$ 1,2 milhão e a contrapartida do governo estadual foi de R$ 300 mil. Cultura popular, artes cênicas, música, audiovisual, moda, design, artesanato, artes visuais e demais serviços criativos constituem a cartela geradora de emprego e renda na cadeia produtiva da cultura no Acre.


Nessa primeira fase, a Rede Incubadoras Brasil Criativo estará presente em 13 estados: Acre, Bahia, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Distrito Federal.


O programa conta com investimentos de R$ 40 milhões e tem como princípios norteadores a diversidade cultural e a inclusão social.


Ações


As Incubadoras Brasil Criativo ofertam gratuitamente aos agentes culturais de todo o estado cursos e consultorias, planejamento estratégico, assessoria contábil, jurídica e de comunicação, marketing, elaboração de projetos e captação de recursos, além de acompanhamento contínuo. Os espaços também sediam balcões de crédito, formalização, formação técnica e escritórios de direito e de exportação. As atividades serão desenvolvidas por equipes locais, em diálogo com as potencialidades criativas de cada região.


São parceiros do programa, dentre outras instituições, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Ministério da Educação, Ministério do Turismo, as secretarias estaduais e municipais de Cultura, secretarias de Desenvolvimento Econômico, Sebrae, Senac, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e universidades.


A Economia Criativa reúne em torno de vinte setores da nova economia – que são os que atualmente mais crescem e geram emprego no mundo, baseada num processo criativo e de inovação que agrega valor a produtos e serviços, gerando riqueza cultural e econômica. A Rede Incubadoras Brasil Criativo visa potencializar os empreendimentos nesses setores, posicionando a cultura um dos principais eixos estratégicos de desenvolvimento do País.

Fonte: Ministério da Cultura / Rede Mundo

#cultura