Ataque à China comprova que Eduardo Bolsonaro é um lacaio de Trump

20-Mar-2020

 

Desde que teve início, o governo de Jair Bolsonaro tem como objetivo principal seguir o que manda o mercado financeiro, o que significa obedecer os interesses dos Estados Unidos. Não é de hoje que a servidão do clã Bolsonaro a Donald Trump ficou em evidência, e nesta quinta-feira (19) colocou em risco a economia do país. Para agradar o presidente estadunidense vale tudo, inclusive criar uma crise diplomática com o maior parceiro comercial do Brasil: a China.

 

Eduardo, filho ’03’ de de Bolsonaro, parece querer disputar o posto de bobo da corte – e neste caso Trump é o rei – com Carlos Bolsonaro, filho ’02’ de Jair e também recordista em declarações absurdas. O deputado federal acusou o país asiático de ter criado e disseminado o Covid-19 (coronavírus) pelo mundo, absurdo que já havia sido dito pelo presidente dos EUA. A declaração de Eduardo comprovou que ele é um lacaio de Trump.

 

As notícias dos dias 17 e 18 revelam o comportamento subserviente e que o parlamentar brasileiro imita o presidente estadunidense. Após Trump falar e defender o uso da expressão “vírus chinês”, causando um crise com a China, Eduardo Bolsonaro resolveu fazer o mesmo. Veja a seguir:

 

A absurda declaração de Eduardo provocou reações em todo mundo. O embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, fez duras críticas na noite desta quarta (18) ao deputado federal, e exigiu que o parlamentar se desculpasse. “As suas palavras são um insulto maléfico contra a China e o povo chinês. Tal atitude flagrante anti-China não condiz com o seu estatuto como deputado federal, nem a sua qualidade como uma figura pública especial”, apontou o diplomata.

 

Yang Wanming@WanmingYang

@BolsonaroSP As suas palavras são um insulto maléfico contra a China e o povo chinês. Tal atitude flagrante anti-China não condiz com o seu estatuto como deputado federal, nem a sua qualidade como uma figura pública especial. @ernestofaraujo @RodrigoMaia @camaradeputados @

 

Como o problemático e irresponsável filho de Jair Bolsonaro não se retratou, coube ao presidente da Câmara dos Deputados pedir desculpas à China. “Em nome da Câmara dos Deputados, peço desculpas à China e ao embaixador @WanmingYang pelas palavras irrefletidas do Deputado Eduardo Bolsonaro”, postou Maia no Twitter. Ainda segundo ele, “a atitude não condiz com a importância da parceria estratégica Brasil-China e com os ritos da diplomacia. Em nome de meus colegas, reitero os laços de fraternidade entre nossos dois países. Torço para que, em breve, possamos sair da atual crise ainda mais fortes”, destacou.

 

Rodrigo Maia

✔@RodrigoMaia

Em nome da Câmara dos Deputados, peço desculpas à China e ao embaixador @WanmingYang pelas palavras irrefletidas do Deputado Eduardo Bolsonaro.

 

Bancada do PT repudiou a absurda declaração de Eduardo

 

O deputado federal Paulo Pimenta destacou a servidão de Eduardo ao presidente dos EUA. O parlamentar petista classificou como “burrice” e “estupidez” a declaração do filho de Jair Bolsonaro. Pimenta ainda reforçou que ’03’ deveria se desculpar com a China

 

Paulo Pimenta

✔@DeputadoFederal

O que leva, em meio a uma grave crise sanitária e econômica, de maneira gratuita o @BolsonaroSP atacar o principal parceiro comercial do País ? Será tanta necessidade de provar submissão aos EUA? É burrice? Estupidez? #ForaBolsonaros #Bolsonaroacabou

 

Os também deputados federais Zeca Dirceu e Erika Kokay criticaram as declarações de Eduardo:

Erika Kokay

✔@erikakokay

O @BolsonaroSP é um irresponsável. Ataca a China de forma leviana criando uma crise diplomática desnecessária. Ao invés de procurar construir pontes com a expertise chinesa em combater o coronavírus, prefere muros ideológicos e teorias conspiratórias.

 

Zeca Dirceu

✔@zeca_dirceu

Se já não bastasse os péssimos resultados da economia brasileira em 2019, que piorarão agora com o Coronavirus, a famílicia acaba de criar gratuitamente uma crise diplomática com a #China.

A China é disparado o país que mais compra do Brasil.

Menos vendas, menos empregos aqui.

 

Eduardo ameaçar a já fragilizada economia brasileira

 

Ao seguir os comandos de Trump, Eduardo coloca em risco a economia do Brasil, que está em frangalhos após um ano do governo Bolsonaro. A prova disso, é que a própria embaixada chinesa destacou que o deputado brasileiro “ao voltar de Miami, contraiu, infelizmente, vírus mental, que está infectando a amizade entre os nossos povos”. É válido lembrar que a China é o maior parceiro comercial do Brasil.

 

Só em 2018, 26,7% das exportações brasileiras tiveram o país asiático como destino. Pequim lidera o ranking dos compradores dos produtos brasileiros, segundo o Ministério da Economia. Entre 2003 e 2019, a capital chinesa investiu US$ 79 bilhões no Brasil. Já no ano passado, a  balança comercial Brasil-China, entre janeiro e agosto, é extremamente favorável ao país. Enquanto o Brasil exportou U$ 41,5 bilhões, importou 23,7 bilhões de Pequim, um saldo favorável de R$ 17,8 bilhões.

 

Com os EUA de Donald Trump, por sua vez, a balança em 2019 é deficitária em R$ 352 milhões, com exportações de R$ 19,709 bilhões e importações de R$ 20,061 bilhões.

 

 

Fonte: Agência PT de Notícias

Please reload

Leia também...
Please reload

Posts Relacionados

© 2020 por Rede Mundo

  • Twitter App Icon
  • Facebook App Icon
  • Google+ App Icon