Universidade do Estado do Amazonas participa da competição de inovação tecnológica na área jurídica

28-Feb-2020

No período de 6 a 8 de março, Manaus será palco da terceira edição da maior competição mundial de desenvolvimento para soluções tecnológicas voltadas para a área do Direito, o Global Legal Hackathon (GLH). O evento promete discutir a inovação e a acessibilidade no judiciário será realizado a partir das 15h, no SebraeLab, localizado na Avenida Leonardo Malcher, 904, no Centro da capital. O GLH Manaus terá a participação como organizador do evento, o professor da disciplina de Direito Digital do curso de Direito da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Aldo Evangelista.

 

Em 2020, o Hackathon está direcionado as ¿Lawtechs¿ que são as tecnologias de serviços jurídicas, mais especifico a direção das inovações. O presidente da Comissão de Direito Digital, Startups e Inovação e professor da UEA, Aldo Evangelista, lembra dos desafios de trazer essas atualidades para Manaus, que ainda faz uso de um sistema mais tradicional dentro das repartições jurídicas. "São os primeiros passos para conectar as tecnologias digitais com a legislação. Fazer uso dessa modernização nos trouxe a felicidade de levar uma equipe daqui para a Nova York no ano passado", enfatiza Evangelista.

 

O evento é uma iniciativa internacional que reúne, durante aproximadamente 54 horas, diversos profissionais das áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), do Direito, designers, empreendedores, além de empresas de tecnologias, universidades e escritórios de advocacia, em mais de 50 cidades ao redor do mundo e mais de 24 países simultaneamente. A ideia é que se trabalhem os novos caminhos por meio da tecnologia que ajudem na melhoria do acesso à justiça e a resolução de conflitos no Brasil e no mundo.

 

Como funciona?

O Hackathon funciona em três etapas. A primeira é a maratona global que acontece de forma simultânea nas cidades-sede e dura um final de semana, os ganhadores passam para a etapa nacional, a Semifinal Virtual. A final seleciona-se os projetos ganhadores no mundo todo que se encontrarão em Londres, em maio.

 

"O GLH é uma oportunidade de demonstrar, internacionalmente, os valores e talentos que o Amazonas tem na área tecnológica e jurídica, além de tornar Manaus um HUB de inovação em lawtech. Ganhamos mais depois da primeira vez, agora temos mais pessoas interessadas, patrocinadores, e vale lembrar que é um trabalho voluntário visando mais assertividade e melhoras em aplicativos e softwares que atendam a servidores e população", enfatizou o professor.

 

O Global Legal Hackathon (GLH) é uma realização da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Amazonas (OAB-AM), por meio da Comissão de Direito Digital, Startups e Inovação, em parceria com SebraeLab, Sebrae Amazonas, AB2L, Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Processamento de Danos do Amazonas S/A (Prodam) Legal Hacker Manaus, comunidade Innova Law e Acelera Amazônia.

 

Mais informações podem ser acessadas no site do evento ou o e-mail: evento@innovalaw.net.br.

Site: https://www.sympla.com.br/global-legal-hackathon-manaus-2020__779664

 

Fonte: UEA

Please reload

Leia também...
Please reload

Posts Relacionados

© 2020 por Rede Mundo

  • Twitter App Icon
  • Facebook App Icon
  • Google+ App Icon