Wilker Barreto apoia “Convoca Já!” e promete lutar por convocação dos aprovados da Seduc

10-Aug-2019

Os 6.737 aprovados no concurso da Seduc 2018 ganharam o apoio do deputado de oposição na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Wilker Barreto (Podemos). Desde a última terça-feira, o parlamentar tem se reunido com os representantes da categoria que pedem a convocação integral dos aprovados no certame. Na terça-feira (6), a secretaria de educação anunciou uma lista convocando 312 aprovados do concurso e a prorrogação dos contratos temporários até o final do ano.

 

Na última quinta-feira (08), Wilker e os líderes do movimento “Convoca Já!” estiveram no Tribunal de Contas do Estado (TCE) para buscar informações sobre o descumprimento do Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) nº 1/2019, firmado entre a Seduc e o Tribunal. O documento prevê a apresentação por parte da Secretária de Educação de um cronograma de convocação de todos os concursados.

 

“Esse termo de ajustamento de gestão não passou pelo corpo técnico do Tribunal de Contas do Estado, ou seja, não foi protocolado e homologado pelo órgão. Esse documento não tem validade. Com a prorrogação dos contratos dos temporários, que somam 6.737 vagas, a convocação dos 312 concursados deve ter sido uma tentativa de enfraquecer o movimento”, explicou Barreto.

 

A representante do movimento, Maria Clenilda, 46, alertou que a Seduc está desrespeitando os aprovados com um documento sem validade. “Fomos questionar o TCE sobre termo e cobrar o cronograma, mas lá fomos informados que o documento não tem validade, não foi nem avaliado pelo pleno do TCE. Ou seja, não vale para a Seduc e nem para o nosso grupo. Essa convocação com 312 nomes está fora do prazo. A nossa luta pelo direito de fazer parte do quadro funcional não vai terminar”, afirmou a concursada.

 

Já o pedagogo Leandro Moraes, outro representante do “Convoca Já!”, relatou que os aprovados esperam desde o início do ano pela convocação e que não aguentam mais a falta de posição por parte do Governo.

 

“O secretário Luiz Castro prometeu que a convocação iria sair na primeira quinzena de abril, e nada. Depois, passaram para a segunda quinzena. Falaram para junho, e nada também. O TCE deu um prazo de 30 dias para elaborar um cronograma de convocação, mas até agora nada. Então, o povo ficou revoltado e decidimos pedir ajuda do deputado Wilker Barreto. É só promessa por parte do governo”, explicou Leandro, que não aceitou a chamada de apenas 312 dos 6.737 aprovados.

 

“Lamentável essa conversa de chamar apenas 312 nomes. A nossa briga não é apenas de professores, é de merendeiros, assistentes sociais, psicólogos, pedagogos, ou seja, é de toda uma classe. E ainda tem aqueles do Cadastro Reserva (CR). A gente sabe que tem vaga suficiente, o que falta é comprometimento do Governo”, contou Moraes.

 

Fonte: Aleam/Foto: Wilkinson Cardoso

Please reload

Posts Relacionados
Leia também...
Please reload

Please reload

© 2019 por Rede Mundo

  • Twitter App Icon
  • Facebook App Icon
  • Google+ App Icon