Haddad: Bolsonaro vai ter que devolver cada centavo que tirou da educação

10-May-2019

O Partido dos Trabalhadores fez os governos que mais investiram em educação na história do Brasil e não poderia deixar de se unir aos estudantes e professores na luta contra os cortes de Jair Bolsonaro (PSL), que elegeu a categoria como sua inimiga. Este é um dos recados propostos pelaCaravana Lula Livre pelo Sudeste com Fernando Haddad, que teve seu primeiro ato nesta quinta-feira (9) em Vitória, no Espírito Santo.

 

A comitiva, segunda realizada neste ano, também vai passar pelos estados do Rio de Janeiro e São Paulo, pretende manter a defesa permanente pela liberdade do ex-presidente Lula, contra a reforma da Previdência e a luta para evitar mais ataques à educação pública do pais.

 

A mobilização ocorre logo após Bolsonaro anunciar cortes em verbas de universidades que chegam a 52% do orçamento em algumas instituições. Na maioria dos casos, o dinheiro que resta não é suficiente sequer para cumprir o calendário letivo de 2019. Bolsas de mestrado e doutorado estão suspensas em todo país.

 

O desmonte na educação prova o caráter destrutivo do atual governo, ressaltado por Fernando Haddad no ato desta quinta. “Eu nunca ouvi Jair falar sobre emprego, sobre projetos educacionais ou sobre como fazer chegar medicamento às pessoas que mais precisam. Nunca ouvi uma fala propositiva”, critica.

 

E conclama ao povo a manter a resistência frente aos retrocessos: “Testem a força de vocês, vocês não vão se arrepender de lutar pelo Brasil”.

 

Nós temos que ter o compromisso de impor a primeira grande derrota do governo Bolsonaro. Ele vai ter que devolver cada centavo tirado da Educação. E, se demorar, devolver com juros e correção monetária – declara Fernando Haddad.

 

Ministro da Educação nos governos de  Lula e  Dilma, ele ressalta o legado dos governos petistas lembrando que, de 2013 a 2016 o Brasil dobrou o número de vagas nas Universidades Federais e expandiu o número de Institutos Federais de 140 para mais de 300. “Construímos uma rede em todo país, levamos o ensino ao interior de todos os estados. Só aqui no Espírito Santo, eram cinco IFs e hoje são 22”, relata.

 

Haddad também destaca a importância do ensino tanto para o desenvolvimento pessoal de cada estudante como para o futuro do país. “Nas universidades, há o sonho individual, mas também o sonho de construir um novo Brasil.  Sem racismo, desigualdade, miséria, misoginia”.

 

O ato foi realizado em frente ao Teatro Universitário da Universidade Federal do Espírito Santo e reuniu milhares de brasileiros que acreditam em um outro projeto de país. Estavam presentes representantes e partidos políticos, diversos movimentos sociais, entidades sindicais e organizações de estudantes que, além de defenderem a educação, ressaltaram o quanto é fundamental lutar pela liberdade de Luiz Inácio Lula da Silva. Não só devido ao caráter injusto da Brasil, mas também porque ele é o símbolo máximo desse outro Brasil possível.

 
Confira a programação das próximas etapas da Carvana

Sexta-feira – 10 de maio

Rio de Janeiro (RJ)

15h: Encontro com lideranças comunitárias (Rua da Gamboa, 345 – RJ)

18h: Ato Público em Defesa das Universidades e da Educação Pública, Contra a Reforma da Previdência(Cinelândia – RJ)

 

Sábado – 11 de Maio

São Bernardo do Campo (SP)

18h: Encerramento da caravana no aniversário de 60 anos do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC (R. João Basso, 231 – São Bernardo do Campo)

 

Fonte: Agência PT de Notícias

Please reload

Leia também...
Please reload

Posts Relacionados

© 2020 por Rede Mundo

  • Twitter App Icon
  • Facebook App Icon
  • Google+ App Icon