Vôlei masculino derrota Rússia e é único invicto no Mundial

15-Sep-2014

A Seleção Brasileira masculina de vôlei acumulou mais duas vitórias no Campeonato Mundial da Polônia no fim de semana e, com isso, segue invicta na competição, tendo triunfado em todos os nove jogos que disputou.

 

No sábado (13), o Brasil, comandado pelo técnico Bernardinho, superou o Canadá por 3 x 0, com parciais de 25/19, 25/23 e 29/27, na cidade de Katowice, onde a Seleção disputou todas as partidas até aqui no Mundial. Com isso, o time entrou em quadra com moral para, no domingo (14), medir forças com a Rússia, atual campeã olímpica e time que derrotou o Brasil na final dos Jogos Olímpicos de Londres 2012.

 

As duas equipes já estavam classificadas para a terceira fase do Mundial, mas só um dos times seguiria invicto na Polônia. E, ao fim, após 1h50min de partida, o Brasil levou a melhor, por 3 x 1, com parciais de 25/21, 24/26, 25/19 e 25/19. O duelo foi travado no Spodek Arena e com o resultado, a Seleção Brasileira avançou como líder do Grupo F e agora é o único time que ainda não foi derrotado na competição.

 

Nesta segunda-feira (15), todos os postulantes ao título de campeão mundial terão folga. Assim, o Brasil volta a jogar na terça-feira (16), agora pelo Grupo H. A Seleção mudará de cidade e jogará em Łódź, no Atlas Arena. O primeiro rival da terceira fase será a Polônia e a partida começa às 15h25, no horário de Brasília.

 

Além de Brasil e Polônia, o Grupo H tem a Rússia, que volta a enfrentar ao Brasil na quarta-feira (17), também às 15h25 (de Brasília), no Atlas Arena. No Grupo G, Alemanha, França e Irã jogam entre si para ver quem avança à fase final.

 

Preocupações

A vitória contra a Rússia não teve apenas motivos de comemoração para o Brasil. O jogo rendeu algumas preocupações para Bernardinho e sua comissão técnica. O oposto Wallace caiu no segundo set, sentiu o tornozelo e precisou ser substituído. Além disso, o central Sidão sentiu o joelho e o ponteiro Murilo, a coxa.

 

O médico da Seleção, Álvaro Chamecki, fez as primeiras avaliações sobre os jogadores, mas explicou que respostas mais concretas só poderão ser dadas nesta segunda-feira (15), quando Sidão e Murilo farão exames.

 

“O Wallace teve um entorse no tornozelo direito, mas não parece nada muito grave. O problema é que o tempo até o próximo jogo é curto. Vamos começar o tratamento com fisioterapia e medicação para ver como vai evoluir”, explicou. “O Sidão já vinha com uma dor no joelho direito e hoje (domingo) sentiu um pouquinho mais forte. Amanhã (segunda-feira), vamos fazer um exame por precaução para ver se houve ruptura parcial do tendão, mas, a princípio, não parece preocupante. O Murilo sentiu uma fisgada na coxa direita e precisamos de um exame de imagem para saber se tem lesão muscular e se vamos conseguir colocá-lo em condição de jogo”, continuou Chamceki.

 

Fora da lista de preocupações, o oposto Leandro Vissotto entrou no lugar de Wallace e foi o maior pontuador da partida, com 15 acertos (12 de ataque e três de bloqueio). “Ganhar um jogo como esse, contra a Rússia, dá moral ao nosso time, já que o caminho é longo. Ao mesmo tempo, não podemos achar que porque ganhamos essa partida, está tudo resolvido. Ainda temos outros importantes jogos pela frente e temos que manter o foco e a cabeça serena. A partir de agora começa a parte mais difícil do campeonato e temos que manter o bom ritmo que tivemos nas primeiras fases”, analisou Vissotto.

 

Com nove pontos de saque contra a Rússia, o Brasil teve uma grande atuação neste fundamento. O levantador Bruninho foi responsável por três deles, e, de forma consciente, arriscou sempre que pôde. “Sabíamos que era um jogo em que precisávamos forçar o saque, já que, com a bola na mão, seria complicado de parar o ataque deles. Já vínhamos trabalhando esse fundamento e hoje (domingo) funcionou bem. Espero que nosso saque seja ainda melhor daqui para frente”, comentou Bruno.

 

Equipes

 

Brasil

Bruno, Wallace, Sidão, Lucão, Lucarelli e Murilo. Líberos – Mário Jr. e Felipe

Entraram: Lipe, Vissotto, Raphael, Éder

Técnico: Bernardinho

 

Rússia

Apalikov, Grankin, Spiridonov, Musersky, Ilinykh e Moroz. Líbero – Golubev

Entraram: Volvich, Makarov, Savin, Biriukov

Técnico: Andrey Voronkov

 

Primeira fase

Grupo B

Sede: Katowice

 

01.09 – Brasil 3 x 0 Alemanha – 25/21, 25/19 e 25/17

03.09 – Brasil 3 x 0 Tunísia – 25/18, 25/10 e 25/17

05.09 – Brasil 3 x 0 Finlândia – 27/25, 25/21 e 26/24

06.09 – Brasil 3 x 2 Coreia do Sul  – 21/25, 25/13, 25/21, 17/25 e 15/13

07.09 – Brasil 3 x 1 Cuba  – 22/25, 25/23, 25/18 e 25/17

 

Segunda fase

Grupo E

Sede: Katowice

 

10.09 – Brasil 3 x 0 Bulgária – 25/15, 25/21 e 25/21

11.09 – Brasil 3 x 0 China – 25/14, 25/23 e 25/18

13.09 – Brasil 3 x 0 Canadá – 25/19, 25/23 e 29/27

14.09 – Brasil 3 x 1 Rússia – 25/21, 24/26, 25/19 e 25/19

 

Terceira fase

Grupo H

Sede: Łódź

 

16.09 – Brasil x Polônia – 15h25

17.09 – Brasil x Rússia – 15h25

Horários de Brasília

 

 

Foto: Divulgação/Brasil 2016 - Eficiente no bloqueio e no ataque, a Seleção Brasileira comemorou a vitória sobre a Rússia

 

Fonte: Portal Brasil, com informações do Brasil 2016     /      Rede Mundo

Please reload

Leia também...
Please reload

Posts Relacionados

© 2020 por Rede Mundo

  • Twitter App Icon
  • Facebook App Icon
  • Google+ App Icon