Buscar

Novembro Azul: Lei estadual ajuda na conscientização e prevenção ao câncer de próstata


Urologista João Frederico Andrade, do Centro de Tratamento Oncológico – CTO - Foto: Divulgação (AID/Alepa)

Cerca de 65 mil brasileiros são diagnosticados  com câncer de próstata por ano, segundo dados do Inca (Instituto Nacional de Câncer). É o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). A falta de informação e o preconceito fazem com que muitos homens ignorem a consulta ao médico, medida preliminar para obter o diagnóstico precoce da doença e evitar complicações.


Desde 2013 o Pará possui uma Lei estadual, que instituiu o “Novembro Azul”, mês dedicado a realização de ações preventivas e de combate ao câncer de próstata. A escolha do mês de novembro tem como referência o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, que acontece anualmente, no dia 17, após o movimento que surgiu na Austrália em 2003.  


O deputado Martinho Carmona, autor da proposição, alertou “que o Novembro Azul dedicado à prevenção, não é apenas ao câncer de próstata, mas também das doenças que afetam diretamente o sexo masculino. Por isso, as atividades preventivas são

fundamentais para evitar o desenvolvimento e o agravamento de outras enfermidades”.    


De acordo com a Lei, os princípios básicos são a humanização e a qualidade da atenção à saúde do homem, e a conscientização durante todo o mês de novembro, com iluminação de prédios públicos na cor azul, como forma de alertar a população da necessidade de prevenção e combate às doenças no homem. Prevê também, o desenvolvimento de atividades como palestras e eventos relacionados ao tema. 


O Departamento de Bem-Estar Social (Debes), da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), promove ao longo dos anos, sempre nesse período, ações e palestras sobre os cuidados da saúde do homem, com destaque para a prevenção de câncer de próstata.

A diretora do Debes, Karla Lobato, informou que no próximo dia 17, vai realizar uma ação no hall de entrada da Alepa e destacou a importância das atividades.  


“Nossas ações sempre tem como objetivo, conscientizar esse público a respeito dessas questões. Como a data tem uma simbologia, a gente acaba aproveitando para conscientizar sobre a importância da prevenção, de ter mais acesso à saúde e da importância de procurar fazer os exames”, disse.   


Para o urologista João Frederico Andrade, do Centro de Tratamento Oncológico – CTO, a atitude dos homens em negligenciar o cuidado com a saúde é um dos complicadores.


"No Brasil, os homens vivem, em média, sete anos a menos do que as mulheres. Uma das razões é que os homens são mais negligentes com a própria saúde e, no caso do câncer de próstata, essa negligência muitas vezes resulta em um diagnóstico tardio”, ressaltou.


Segundo especialistas, quem faz os exames periódicos aumenta em até 90% as chances de cura do câncer de próstata. Os homens devem começar a monitorar a próstata a partir dos 50 anos. Pessoas com histórico familiar ou homens negros devem começar a partir dos 45 anos. 


O que é a próstata?

É uma glândula do sistema reprodutor masculino. Está localizada abaixo da bexiga e tem uma importante função na fase reprodutiva.


Sintomas:

Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas. Na fase avançada, os sintomas são:

ü Dor óssea

ü Dores ao urinar

ü Vontade de urinar com frequência

ü Sangue na urina e/ou no sêmen.


Prevenção:

Manter uma rotina adequada de higiene diária. Lavar o órgão sexual utilizando água e sabão durante o banho e depois das relações sexuais. Ir ao médico regularmente.


Fonte: Alepa