top of page
Buscar

Graduando da Universidade Federal do Amazonas vence prêmio nacional de poesia


Por Sandra Siqueira - Vitor Gusmão, estudante do curso de Geografia, foi um dos vencedores do Prêmio Poetize 2021, realizado pela editora Vivara. Com mais de 2.700 candidatos inscritos, o concurso tem o objetivo de revelar novos nomes da literatura nacional.


O estudante se destacou com a poesia intitulada "Ilha da Desilusão", sendo um dos 250 autores selecionados, os quais irão integrar uma antologia poética a ser lançada em fevereiro de 2021 em formato físico.

"Fico muito feliz e honrado com esta conquista, serve como um incentivo para continuar escrevendo, procurar evoluir e também buscar novas referências. Sou muito jovem e ainda posso produzir bastante coisa, quanto ao futuro, pretendo continuar participando de outros concursos e também de outras antologias, tenho trabalhado num livro solo, mas quero continuar desenvolvendo com calma e publicar no momento que me sentir preparado", comentou Vítor.

Vitor Gusmão é coautor da Antologia Poética: Poesias Esquecidas lançada em formato digital pela editora Casa Literária no ano de 2019, também foi um dos vencedores do Sarau Brasil 2020 com o poema Oceano Profundo.

Confira a composição que fez de Vítor Gusmão um dos vencedores:

Ilha da Desilusão

Por muito tempo, me enganei com falsas visões Procurando encontrar um solo firme Onde só havia lama encharcada Coberta por terra molhada Debaixo de gigantes árvores e palmeiras, Distantes de receber a luz do sol Sem refletir aquilo de que mais bonito existia. Depois de percorrer a mesma volta tantas vezes

Encontrei a ilha da desilusão, e Cheguei a um lugar bem parecido Com o mundo real Aonde todas as nossas paixões Parecem ter o mesmo final Preso nessa jornada em busca de algo firme Buscando fazer uma morada com algo concreto Vi-me preso em círculos enquanto dava meias voltas. Era sempre o mesmo trajeto Continuo preso na ilha da desilusão Com esperança de encontrar outro alguém Alguém que possa tirar-me deste mesmo lugar Capaz de me ensinar a viver algo a dois Alguém que corresponda os mesmos sinais

Enfim fincar-me num solo duro e resistente Ser a semente de uma árvore com frutos Ver a reflexão daquilo que é mais belo na vida Ao receber a luz do sol todas as manhãs.


Fonte: Equipe Ascom

Comentários


bottom of page