top of page
Buscar

Bahia: Programa Cidade Olímpica da Ciência MCTI tem credenciamento iniciado em Ilhéus

As olimpíadas científicas atingem diretamente mais de 22 milhões de alunos da educação básica todos os anos no Brasil

Foto: Marcelo Camargo

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) participou na quarta-feira (17), na Faculdade de Ilhéus (BA), da comemoração do aniversário de um ano do Grupo de Estudos de Astronomia do Colégio da Polícia Militar de Ilhéus e do credenciamento ao Programa Cidades Olímpicas da Ciência MCTI. A cidade de Ilhéus está oficialmente habilitada para participar do programa que visa mobilizar escolas e municípios a incentivarem a participação dos estudantes nas mais de 80 olimpíadas científicas realizadas no Brasil. O estudante não paga para participar, pois o programa é aberto e gratuito para todos os municípios do país.

Na cerimônia, estudantes foram premiados pela participação na 6ª edição do Caça Asteroides MCTI e do programa Imagens do Céu Profundo MCTI. Os certificados foram ofertados aos alunos que foram destaques nos programas desenvolvidos na cidade de Ilhéus.

O Programa Imagens do Céu Profundo é uma iniciativa do MCTI em parceria com o International Astronomical Search Collaboration (IASC/NASA) e Observatório de Las Cumbres, com apoio das unidades vinculadas ao ministério; o Observatório Nacional, a Agência Espacial Brasileira, o Instituto de Pesquisas Espaciais, o Laboratório Nacional de Astrofísica, o Museu de Astronomia e Ciências Afins, bem como da Olimpíada Brasileira de Astronomia. O programa tem como público-alvo escolas, instituições, clubes de ciências e demais interessados em popularizar a ciência entre cidadãos voluntários.

O objetivo é estimular os educadores a motivarem seus alunos para o estudo da Astronomia, examinando e discutindo imagens do céu profundo, planetas e objetos menores, como cometas e asteroides. Ao fim do programa, esses novos cientistas cidadãos serão capazes de entender como trabalha um astrônomo profissional. Já o Caça Asteroides MCTI é um programa em parceria entre o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações e o International Astronomical Search Collaboration (IASC/NASA Partner), com objetivo de popularizar a ciência entre cidadãos voluntários. Esses novos cientistas cidadãos serão capazes de fazer descobertas astronômicas originais e participar da astronomia na prática. Este programa é de abrangência nacional e internacional. Conta com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Secretaria Estadual de Educação de Mato Grosso (SEDUC/MT).

Para o ministro do MCTI, as cidades estão cada vez mais reconhecendo os seus heróis locais, como os estudantes vencedores de olimpíadas e, com o Programa Cidades Olímpicas da Ciência, haverá maior apoio nesses eventos que integram escolas, alunos e os profissionais da educação, e que mobilizam os seus alunos para participar das olimpíadas. Foi citado, ainda, o importante papel da ciência para a educação e como as olimpíadas científicas fortalecem os vínculos sociais, e ajudam o estudante em suas escolhas para o futuro e a descobrir novas possibilidades de formação.

O diretor de Promoção e Difusão da Ciência do ministério exaltou o Programa Cidades Olímpicas da Ciência MCTI, que é uma iniciativa de abrangência nacional que visa aumentar a mobilização de escolas e municípios incentivando a participação em diversas olimpíadas científicas. O Programa é gratuito e aberto a qualquer município do país. O MCTI apoia, via edital do CNPq, mais de 80 olimpíadas científicas em diversas áreas do conhecimento, como Matemática, Astronomia, Informática, Linguística e Economia. Segundo o diretor, as olimpíadas têm um imenso potencial transformador e atingem diretamente mais de 22 milhões de alunos da Educação Básica todos os anos.

A diversidade de temas de conhecimento científico e tecnológico explorados nas olimpíadas científicas permitem aos estudantes participar na área que ele considere a melhor para o seu desempenho. A igualdade, inclusão social e combate à desigualdade regional são características do Programa.


Fonte: MCTI

Commentaires


bottom of page