Buscar

Amazonas Energia presta um desserviço, diz Sinésio Campos


Foto: Aleam

O Presidente da Comissão de Geodiversidade, Recursos Hídricos, Minas, Gás, Energia e Saneamento da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) deputado estadual Sinésio Campos (PT), se pronunciou mostrando total indignação com a falta e aumento de energia elétrica no Amazonas. Morador do bairro São José Operário na Zona Leste há mais de 30 anos, o parlamentar participou Grande Expediente relatando que usava o resto de carga de bateria do seu notebook.


“Vocês não conseguem quase me ver, pois hoje foi mais um dia sem energia elétrica aqui na Zola Leste. Isso é um total desrespeito com a população que vem aqui no nosso gabinete popular constantemente pedir posicionamento de uma empresa que presta um total desserviço à população”, disparou Sinésio.


Campos denunciou também o mesmo descaso no município de Santo Antônio do Iça (distante 878 km em linha reta de Manaus) que tem aproximadamente cerca de 30 mil habitantes e a população vem nos últimos 12 dias sofrendo com o racionamento de energia.


Os munícipes enviaram vídeos e fotos ao deputado e textos descrevendo as consequências da falta de energia como a perda de seus insumos alimentícios, pois não tem como conservar, noites mal dormidas em decorrência do calor, dias mal trabalhados, o home office interrompido, perdas comerciais na baixa comercialização, hospitais e postos de saúde em falta com atendimentos que necessitam do uso da energia elétrica, salões de beleza parados, fabricantes autônomos de dindim e sorvetes parados, setor pesqueiro sem gelo. Sinésio também cobrou um posicionamento por parte dos órgãos de fiscalização que não podem se fazer omissos diante de uma pauta tão importante que é garantir o direito da população ao pleno acesso à energia elétrica, direito esse que não é de graça.


“Não vamos nos calar. Hoje mais uma vez pudemos ser a voz de homens e mulheres que sofrem com a falta de energia, ou seja, um total desrespeito.


Mas, a tarifa de energia nós temos que pagar, pagar taxas altas de valores absurdos. Essa Amazonas Energia deve respeitar o povo, que ainda tem que pagar caro por esse desserviço mal prestado, porém que é essencial na vida do ser humano. Quantas vezes tiver que me pronunciar eu estarei me posicionando, pois merecemos respeito e direito ao que pagamos”, finalizou Campos.

Fonte: Aleam