Buscar

Bolsonaro ameaça suspender programas sociais se Congresso não aprovar crédito extra


Foto (Crédito: Isac Nóbrega/PR)

Com problemas de articulação no Congresso, Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesse sábado (8), caso os parlamentares não aprovem projeto que libera crédito extra de R$ 248,9 bilhões ao governo, terá de suspender, a partir do dia 25 de junho, o pagamento de benefícios sociais. Deputados têm resistido por não acreditar na equipe econômica do governo.

“Sem aprovação do PLN 4 pelo Congresso teremos que suspender o pagamento de benefícios a idosos e pessoas com deficiência já no próximo dia 25. Nos meses seguintes faltarão recursos para aposentadorias, Bolsa Família, PRONAF, Plano Safra”, publicou Bolsonaro no Twitter.

Com problemas de articulação política na Câmara, o governo viu a votação ser adiada mais uma vez na Comissão Mista de Orçamento. O projeto, que pede os R$ 248,9 bilhões, foi enviado para o Congresso por Paulo Guedes há mais de um mês como forma de respeitar a “regra de ouro”.

Deputados estão reticentes a aprovar o montante porque desconfiam que a equipe de Bolsonaro apresenta um quadro pior do que realmente é, segundo reportagem de Daniel Weterman, publicada no dia 17 de maio no O Estado de S.Paulo. Para o senador Jaques Wagner (PT) , o governo está provando do próprio veneno e é vítima da própria confusão na condução política.

Por Revista Fórum

#Bolsofake