Buscar

Aprovação de Bolsonaro é proporcional ao seu interesse pelo povo: lá embaixo


Menos de dois meses após a posse, Bolsonaro aprovou e pretende aprovar medidas que vão dificultar a vida do brasileiro. A reforma da Previdência, a reforma trabalhista, a liberação do posse de arma, a licença para matar dos policiais, a subserviência aos interesses americanos, os escândalos de corrupção, envolvimento com milícias e absurdos protagonizados por seus ministros são só alguns dos erros cometidos em 57 dias de mandato.

O povo, que já sente na pele o Brasil de Bolsonaro, fez a primeira avaliação de seu governo e quase 20% da população não aprova tais medidas antipovo. A pesquisa apresentada nesta terça-feira (26) pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) mostra que a aprovação de Jair, 38%, é pior do que as registradas no início do primeiro mandato de Dilma, que teve 49% de aprovação, e do primeiro mandato de Lula, que teve 56% do apoio do povo brasileiro.

APROVAÇÃO

O governo Bolsonaro é considerado péssimo por 12% dos entrevistados. 7% considera o mandato ruim. Há ainda 13% das pessoas que não souberam responder.

A pesquisa ainda aponta a avaliação da população sobre medidas específicas de Bolsonaro:

– 46% dos entrevistados são contra a reforma da Previdência. 11% não souberam opinar.

– 53% é contra a flexibilização da posse de arma.

– 57% acredita que os filhos de Bolsonaro estão interferindo nas decisões do pai.

A pesquisa CNT entrevistou 2.002 pessoas entre quinta-feira (21) e sábado (23) em 137 municípios de 25 cidades. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, com 95% de nível de confiança.

Fonte: Agência PT de notícias