Buscar

Em Davos, Bolsonaro coloca em prática um de seus maiores hábitos: fugir da imprensa


Foto: Reprodução

Jair Bolsonaro, que está no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, colocou em prática nesta quarta-feira (23) uma estratégia muito comum em sua vida desde a campanha presidencial: fugir da imprensa.

Ele e seus ministros Paulo Guedes (o das reformas antipovo), Sérgio Moro(Ministro da (in) Justiça) eErnesto Araújo (dos micos internacionais), simplesmente não apareceram para um encontro com jornalistas do mundo todo.

O cancelamento, segundo o jornal Folha de S. Paulo, aconteceu 40 minutos antes do horário agendado. A reportagem ainda afirma que de acordo com Tiago Pereira Gonçalves, assessor da Presidência, Bolsonaro fugiu da coletiva devido à “abordagem antiprofissional da imprensa”, mas não explicou qual seria a abordagem.

O cenário estava todo montado com o nome dos entrevistados, a imprensa estava no local a espera dos quatro e o que viram foram cadeiras vazias.

A comunicação de Bolsonaro atribuiu o sumiço a duas situações distintas. “agenda extensa” e “necessidade de o presidente descansar”.

Falou-se ainda da proximidade de uma cirurgia para a reversão da colostomia, que acontece na segunda-feira (28), mas o mais curioso neste caso é que a bolsa usada por

Jair só foi impeditivo para que ele fosse aos debates e falasse com a imprensa, fora isso ela sequer é mencionada.

Nos bastidores, havia a informação de que Bolsonaro queria fazer um pronunciamento e não conceder uma entrevista. Desta forma, ele evitaria questionamentos sobre os escândalos envolvendo seu filho mais velho, Flávio.

Fonte: APT de Notícias com informações do G1 e da Folha de S. Paulo

#Bolsofake #Davos