Buscar

Gleisi: Lula influencia a eleição e ela não existiria sem ele


Melhor presidente da história do Brasil e um dos maiores líderes do mundo, Lula tem um papel fundamental nas Eleições de 2018. É nítido que a sua prisão política, em uma condenação sem provas, teve o intuito de tirá-lo da disputa eleitoral. Mas engana-se quem acha que o ex-presidente não influencia o pleito deste ano. A avaliação é da presidenta nacional do PT, a senadora Gleisi Hoffman, em entrevista ao Portal aRede nesta quinta-feira (20).

Para a presidenta, a influência de Lula está evidente nas Eleições 2018, que não existiriam sem ele, uma vez que o ex-presidente coordenava o processo político e eleitoral até ter a candidatura barrada.

“Ele estava disparado em primeiro lugar nas pesquisas e, ao ser substituído pelo Haddad, está fazendo uma transferência de votos muito grande. Haddad já está no segundo lugar e com perspectiva de crescimento consistente. Então Lula está participando do processo político do país, queiram seus algozes ou não. Lula tem uma liderança expressiva e influência muito grande”, aponta Gleisi.

A presidenta destaca ainda que o indeferimento da candidatura de Lula teve como objetivo evitar a vitória do ex-presidente no dia 7 de outubro. “Lula é o primeiro político brasileiro que não pôde disputar uma eleição sub judice. Até o Garotinho e o Beto Richa podem. Todos podem, é o que diz o artigo 16-A da lei eleitoral. Só Lula que não. O Barroso inventou uma tese de que não poderia, para retirar Lula da eleição. Se ele disputa, ele ganha em primeiro turno. Aí o TSE e O STF iriam fazer o que com a montanha e caminhão de votos que Lula teria. Colocariam a mão e anulariam? Internacionalmente a Justiça brasileira já está desqualificada e desrespeitada”, critica a presidenta.

Haddad presidente, Lula Livre

No dia 31 de agosto, o TSE indeferiu a candidatura de Lula, o que levou à substituição da chapa. Segundo a presidenta do PT, Lula ressaltou a sua confiança no ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad. “Lula reafirmou o compromisso do PT com o povo e lembrou que os brasileiros estão esperando uma alternativa para a vida deles e para a política brasileira. Então disse que deveríamos lançar o Haddad, que era o seu vice e tem a confiança dele e do PT. Decidimos disputar as eleições com um projeto para a maioria do povo brasileiro”, destaca.

A presidenta do PT revelou também que a luta pela liberdade de Lula jamais será deixada de lado, uma vez que não há provas dos supostos crimes que lhe foram imputados. De acordo com Gleisi, o partido está fazendo todas as ações possíveis para libertar o ex-presidente e questiona quando que o MPF apresentará provas das acusações.

“Lula está preso de forma injusta, sem ter nenhuma prova, aliás sem nenhum crime cometido. Qual é a tipificação penal se ele não recebeu o apartamento, não é dele, não comprou e nem fez nenhuma ação que beneficiasse algum empresário. Ele está preso porque um procurador desenvolveu uma tese de que não tinha prova, mas tinha convicção. Prenderam Lula para ele não presidir o país de novo. Se ele estivesse solto, seria eleito em primeiro turno. Então nós vamos usar todos os instrumentos que tivermos para libertar o Lula”, explica Gleisi.

A presidenta revelou ainda que acredita que a inocência de Lula será comprovada nas instâncias superiores, tal como ocorreu com a acusação que lhe foi imposta. “Temos certeza de que quando o STF julgar o mérito, Lula será absolvido porque não há nenhuma prova. É um caso igual ao meu. Não havia prova porque eu não cometi. Fiquei 4 anos respondendo a acusação e quando chegou no STF eu fui absolvida. É o que vai acontecer com Lula também”.

Fonte: Agência PT de Notícias - por Erick Julio

#PTSenadoraGleisiHoffmann