Buscar

José Ricardo diz que privatização da Eletrobras trará perdas para o país


Diante da privatização da Eletrobras, o deputado estadual José Ricardo (PT) criticou a decisão que vai causar demissões de trabalhadores da Amazonas Energia, dificultará o desenvolvimento do estado, sobretudo para os municípios do interior e, principalmente, o país perderá recursos públicos, já que pretender vender a empresa estatal que vale R$ 171 bilhões por apenas R$ 12 bilhões. Para o deputado, a medida nada mais é do que reflexo do golpe na vida dos trabalhadores brasileiros praticado por Michel Temer (MDB).

Além de um grande retrocesso para o estado, já que a privatização resultará em perdas para o Brasil e, principalmente, para o Amazonas.

Segundo José Ricardo, há uma lista de dezenas de trabalhadores que estão há mais de 20 anos atuando na Amazonas Energia e serão demitidos sem direito nenhum. A Eletrobrás diz que o Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) é o culpado porque acatou a decisão do Supremo de demitir todos os não concursados. E essa decisão está atingindo a vida de muitas famílias. “Muitos desses funcionários dependem de planos de saúde, por conta de situações crônicas de saúde. Eles entraram sem concursos, portanto não têm direito à estabilidade. No entanto, por que se permitiu por vários anos essa situação e, somente agora, em processo de privatização, é que vão demitir? Essa privatização vai ser mais uma grande mentira para o povo brasileiro, porque eles estão querendo vender a empresa por um preço muito abaixo do que vale”, questionou o deputado lembrando que no próprio Estado têm muitos funcionários trabalhando sem concurso público e a qualquer momento podem ser demitidos sem direito a nada.

Ele frisou também que essa situação é de uma total insensibilidade e de atentado à vida dessas pessoas. Ocasionada pelo atual Governo Federal, no entanto há uma percepção da população a respeito do que acontece no Brasil, que é a retirada de direitos trabalhistas, ou seja, um grande retrocesso que terá reflexo aqui no Estado do Amazonas.

Fonte: Aleam

#PrivatizaçãodaEletrobras