Buscar

Infecção pós-operatória em pacientes com câncer na região da cabeça e pescoço é analisada em pesquis


Foto: Crédito - Fapeam

Estudo pioneiro no Amazonas é desenvolvido na FCecon. Os resultados deverão contribuir para medidas de prevenção no hospital

Saber quais são as áreas com maior índice de infecção pós-operatória em pacientes submetidos ao tratamento de câncer na região da cabeça e pescoço é à base de uma pesquisa científica desenvolvida na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon). O estudo é pioneiro no Estado e os resultados deverão contribuir para medidas de prevenção no hospital.

A pesquisa é realizada pela graduanda, Thaís Reinehr, que cursa o 3° ano de Medicina na Universidade Nilton Lins. O projeto é desenvolvido no âmbito do Programa de Iniciação Científica (Paic) da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).

Segundo Thaís, para o estudo serão avaliados pacientes que realizaram cirurgias no período de 2017 a 2018 na FCecon. Ano passado, 110 pacientes, com câncer na região da cabeça e pescoço, fizeram o procedimento no hospital.

No momento, a equipe trabalha na coleta de informações e traçando o perfil de cada paciente para saber o número de pessoas diagnosticadas com infecção pós-operatória e as principais áreas afetadas.

“O objetivo é avaliar a incidência de infecção pós-operatória durante a internação hospitalar. Por exemplo, se a infecção surge mais na cavidade oral, faringe ou laringe. Esse é o foco do nosso projeto avaliar as áreas mais comuns desse tipo de infecção. Com isso podemos traçar métodos de prevenção”, explicou.

Os resultados parciais da pesquisa deverão ser divulgados no mês de fevereiro na apresentação oral do PAIC parcial na FCecon.

Thaís disse ainda que na FCecon o número de cirurgias, relacionadas a cabeça e pescoço, chega a cinco por semana. E como está no início do projeto, a equipe já selecionou 10 pacientes que apresentaram infecção pós-operatória, mas o número deverá aumentar até o fim do projeto.

“Os benefícios que podemos destacar com esse projeto é que vamos compreender as principais causas e locais da infecção pós-operatória. Por exemplo, será que é algo relacionado com a equipe cirúrgica ou hospital que fazem surgir os casos de infecção? Por isso, estamos avaliando para, futuramente, contribuir com providências”, contou.

PAIC

O programa visa disseminar o conhecimento científico por meio do envolvimento das instituições, pesquisadores e estudantes de graduação em todo o processo de investigação, proporcionando principalmente aos alunos a experiência prática e o desenvolvimento de habilidades em pesquisas.

“A experiência em participar de um projeto de iniciação científica é ótima porque aproxima o estudante de medicina do paciente. Além disso, aprendemos na prática com outros médicos sobre os procedimentos, por exemplo. Tudo isso contribui para nossa formação”, finalizou.

Fonte: Fapeam

#cienciaetecnologia