Buscar

Sauím-de-coleira, símbolo de Manaus, corre risco de extinção


No dia dedicado ao sauim-de-coleira (20), símbolo da identidade ecológica de Manaus, um apelo à conservação da espécie ameaçada de extinção, foi lançado por pesquisadores, ativistas, representantes de órgãos ambientais, ONGs e lideranças comunitárias, durante reunião realizada na Câmara Municipal, com a presença dos vereadores François Vieira (PV), Gedeão Amorim (PMDB) e do deputado estadual Luiz Castro (Rede).

Com o objetivo de salvar o sauim-de-coleira, que só existe nos fragmentos florestais de Manaus, o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade Amazônica (Cepam), vinculado ao ICMBio, elaborou o Plano de Ação Nacional para a conservação do primata.

O analista ambiental Diogo Lagoteria explicou que a expansão urbana desordenada de Manaus tem sido o principal fator de ameaça do sauim, podendo levá-lo à extinção em pouco tempo.

Segundo Diogo, o sauim vem perdendo cada vez mais espaço, devido a derrubada das áreas verdes pelas invasões na periferia de Manaus, pelos empreendimentos habitacionais e empresariais.

O resultado é a morte dos animais, principalmente, atropelados por veículos, ou eletrocutados nos fios de energia elétrica. Nos últimos 20 anos, houve uma redução de 80% na população de sauim.

Para tentar reverter essa situação, o Plano de Ação Nacional Sauim-de-coleira, prevê ações em conjunto com o Poder Público, com os órgãos ambientais e com a sociedade, para conter os efeitos do desmatamento na cidade.

Diogo Lagoteria defendeu a ampliação da conectividade entre as áreas verdes ocupadas pelo sauim, assim como a melhoria da gestão dos fragmentos florestais protegidos, além de um programa de educação ambiental.

“Precisamos estabelecer compromisso e implantar medidas para proteger o sauim, do contrário a espécie estará fadada ao desaparecimento”, advertiu.

Na tarde desta sexta-feira, um grupo técnico de trabalho se reunirá com o prefeito de Manaus, Artur Virgílio Neto para tratar da implementação dos corredores ecológicos, essenciais para a proteção do sauim-de-coleira, de outros animais e para a melhoria da qualidade de vida na cidade.

Desafio

Presidente da Comissão do Meio Ambiente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o deputado Luiz Castro, disse que a conservação do sauim-de-coleira é um desafio que será alcançado com o apoio do Poder Público, dos órgãos ambientais e com a participação da sociedade.

Na avaliação do deputado, o Poder Público precisa firmar o compromisso com a conservação do primata símbolo da identidade ecológica de Manaus. “A prefeitura deveria pelo menos aproveitar os ativos desse símbolo da cidade, para implantar o turismo e gerar atividades culturais e econômicas”, destacou Castro.

O deputado questionou também a inércia em relação ao Plano Diretor de Manaus, que não é colocado em prática para garantir o uso apropriado do solo e a preservação das áreas verdes da cidade.

Luiz Castro criticou ainda o orçamento ínfimo das secretarias estadual e municipal do Meio Ambiente, que impõe limites às ações de proteção ambiental.

Participaram da reunião representantes do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam), da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), Green Peace, Fundação Vitória Amazônica e do Parque Estadual Sumaúma.

Fonte: Aleam

#Sauímdecoleira