Buscar

Deputado Lourival Marques parabeniza Tião Viana por convocação de aprovados em concursos


O líder do Partido dos Trabalhadores na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Lourival Marques (PT), parabenizou o governador Tião Viana (PT) pelo anúncio da contratação de mais de 600 novos servidores, que atuarão na Saúde e Educação. O parlamentar disse na sessão desta quarta-feira (23) que isso demonstra o compromisso do governo com a gestão pública e os serviços oferecidos à população.

“Quero aproveitar o momento e parabenizar o governador Tião Viana, que ontem comunicou a contratação de 300 novos servidores da Saúde e 300 da Educação, que serão chamados nos próximos 30 dias, mostrando a responsabilidade do governo e o compromisso nos últimos anos com o concurso público. Eu tinha certeza que isso ia acontecer, mas aguardamos o pronunciamento do nosso governador”, disse o parlamentar.

Falando em Economia Solidária, Lourival Marques disse que recebeu os representantes da 2ª Feira de Economia Solidária, que acontece na próxima sexta-feira (25), em homenagem ao Dia Municipal do Feirante. O parlamentar destacou que irá apresentar um projeto de lei estendendo a comemoração para todo o Estado, com a criação do Dia Estadual do Feirante.

“Hoje tive o prazer de receber a visita de uma comissão que está organizando a 2ª Feira de Economia Solidária, em comemoração ao Dia Municipal do Feirante. O tema é: “Desenvolvimento Sustentável e os Novos Desafios para a Economia Solidária. Mais de 400 famílias vivem da atividade de feirante. Essa atividade contará com a participação de mais 11 municípios. Eu estarei a pedido deles apresentando um projeto de lei criando o Dia Estadual do Feirante, para que possamos homenageá-los em um dia estadual. Eles são produtores e ainda tiram um tempo para empreenderem”, completa.

Quanto à Peixes da Amazônia, o deputado frisou que é necessário investigar, mas um fato isolado não pode prejudicar toda uma cadeia produtiva que envolve mais de 16 mil famílias no Estado. O parlamentar defendeu mais responsabilidade na discussão do assunto. “As pessoas torcem para a empresa ser lacrada, mas temos que investigar, ouvir o Ministério para saber o que estava acontecendo. A nota sobre a qual o Daniel falou é a nota da empresa. Quem faz a gestão da empresa é um conselho que elege um presidente. Se nós bloquearmos e torcemos contra, nós estamos falando de 16 mil famílias que vivem dessa atividade. Não queremos que isso aconteça, que uma empresa venha a fechar a suas portas. Os produtos da Peixes da Amazônia estão sendo fiscalizados desde o início da sua produção”, ratifica.

Fonte: Agência Aleac - por José Pinheiro

#tiãoViana