Buscar

São João de Caruaru é vitrine para manifestações de culturas populares


Não à toa, todo ano, a festa de São João de Caruaru (PE), uma das maiores no Brasil, atrai milhares de visitantes de todo o País. A festividade junina, que ocorre até a próxima quinta-feira (29), traz programação para todas as idades e gostos e representa oportunidade de conhecer diversas manifestações da cultura popular local, como bonecos mamulengos, apresentações de bumba meu boi e bandas de pífanos (instrumento de sopro).

Neste ano, o evento teve apoio financeiro do Ministério da Cultura (MinC), por meio de convênio firmado entre a Pasta e a prefeitura municipal, no valor de R$ 300 mil. E foi palco, na última quinta-feira (22), para o lançamento do Prêmio Culturas Populares Leandro Gomes de Barros, por meio do qual o MinC vai premiar 500 iniciativas da cultura popular brasileira com R$ 10 mil cada.

"Fico feliz que, por meio da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC/MinC), pudemos firmar esse convênio para que o São João de Caruaru se torne melhor ainda", afirmou a secretária da SCDC, Débora Albuquerque. "Caruaru é um celeiro de expressões de cultura popular e o São João preserva esse patrimônio cultural, além de gerar renda, empregos e aumentar o turismo na cidade", contou.

Segundo dados da prefeitura de Caruaru, a estimativa é que 2,5 milhões de visitantes passem pelo município no período das festas e possam aproveitar as mais de 400 atrações em 17 pólos. Quem passar pela festa, poderá assistir a shows dos cantores mais divulgados na grande mídia, levar as crianças para espaço preparado para elas, comer comidas típicas, conferir artesanatos, apresentações de quadrilhas e espaço cenográfico com uma igreja montada.

A prefeita de Caruaru também falou, durante o lançamento do prêmio culturas populares, sobre o São João. "É importante para a economia da região. Nesse 30 dias de festa, são movimentados R$ 200 milhões e são gerados 6 mil empregos", afirmou. "Aqui é um São João diferente de qualquer outro lugar e o que o diferencia são as manifestações culturais populares e o povo de Caruaru".

Em relação à cultura popular, algumas casas são vitrine para o trabalho dos mestres. Por lá, é possível conhecer, por exemplo, o trabalho, e ver apresentações do Boi Tira-Teima, que completa 95 anos. Criado em 1922 como mais uma opção para se brincar carnaval, conta hoje com 35 participantes. Durante as apresentações, os bois brigam entre eles e as disputas, chamadas de "teimas", deram origem ao nome do grupo.

O público também pode conhecer o trabalho da Banda de Pífanos Dois Irmãos de Caruaru, surgida em 1928, em Riacho das Almas (PE), que já se apresentou nos Estados Unidos e na Europa. No São João ainda é possível ver o Teatro do Mestre Sebá, ator e mestre mamulengueiro.

Fonte: Ministério da Cultura/Foto:Geyson Magno/Fotos Públicas (25/06/2017)

#SãoJoãodeCaruaru