Buscar

“Temer é Cunha” até na rejeição popular: quase 90% de desaprovação


Levantamento da Ipsos, empresa de pesquisa de mercado, aponta que a desaprovação ao presidente ilegítimo Michel Temer aumentou nove pontos em um mês, igualando o usurpador ao índice de rejeição do ex­deputado Eduardo Cunha, personalidade pública mais desaprovada do Brasil em reiteradas pesquisas. Os dados da pesquisa foram divulgados nesta quarta-feira (26) pelo jornal Valor.

Ainda sobre Temer, os dados revelam que 87% dos brasileiros desaprovam seu governo. Em relação a Cunha, hoje preso pela Lava­Jato, as referências negativas atingem 90%. Como a margem de erro é de três pontos, os dois – Temer e Cunha – estão tecnicamente empatados. A pesquisa também mostra que a aprovação a Temer caiu no período de um mês, de 17% para 10%. A Ipsos ouviu 1.200 pessoas em 72 municípios entre 1º e 12 de abril.

No ranking organizado a partir da taxa de aprovação, Lula é o presidenciável

que ocupa o primeiro lugar com 34%, seguido por Marina (24%), Serra (18%), Alckmin e Doria (14%), Ciro (11%), Aécio e Bolsonaro (9%).

As avaliações negativas desses entrevistados também se estendem à avaliação geral do governo federal. Os brasileiros que julgam a administração como boa ou ótima somam apenas 4%, a menor taxa desde a posse. Do lado oposto, a taxa dos que avaliam o governo atual como ruim ou péssimo sobe a cada mês. Era de 59% em janeiro e fevereiro, passou para 62% em março, atingiu 75% em abril.

Na parte da pesquisa que investiga as imagens de personalidades públicas, 25 nomes foram testados, além de Temer e Cunha. No ranking de desaprovação, estão outros políticos que apoiaram o golpe e atualmente fazem parte da base do governo ilegítimo. Ocupa o terceiro lugar nesse ranking outro pemedebista, o senador Renan Calheiros (AL), com 82% de citações negativas.

Fonte: PT na Câmara com agências

#temerdesaprovação