Buscar

Golpe contra Dilma deteriorou economia do país, afirma Bohn Gass


O deputado Bohn Gass (PT-RS) usou a tribuna da Câmara nessa terça-feira (7) para fazer uma avaliação do cenário econômico desta semana, com destaque para o resultado do PIB (Produto Interno Bruto) – conjunto de bens e serviços produzidos pelo País, divulgado pelo IBGE. “Pasmem!

Nós tivemos uma queda de 3,6% do nosso PIB em 2016”, lamentou.

Na avaliação do deputado Bohn Gass, esse cenário, diferente de outras situações de queda localizada na agricultura, por um problema de climatologia, ou na indústria, por outra situação esporádica, ou por importação/exportação, por causa do câmbio, desta vez o que o IBGE apresenta é uma queda generalizada do PIB”, afirmou. O parlamentar gaúcho destacou que a agropecuária apresenta menos 6,6%; a indústria menos 3,8% e o setor de serviços também caiu 2,7%.

“Então, esse resultado, na minha avaliação, é um dos principais problemas que estamos enfrentando atualmente no governo Temer”, afirmou Bohn Gass, lembrando que o golpe para retirar a presidenta eleita Dilma Rousseff do poder tinha o argumento de melhorar a economia, aquecendo o setor empresarial e aumentando a geração de emprego. “No entanto, quando esse governo ilegítimo iniciou as suas medidas, tudo isso caiu por terra, porque a política que o Temer está desenvolvendo retrai consumo, as pessoas não compram, aumenta o desemprego, o comércio vende menos e, obviamente, a indústria então não produz”.

Bohn Gass advertiu ainda que a base do governo, provavelmente, irá à tribuna, prometendo que a economia vai se recuperar, dizendo que o governo anterior que deixou a economia quebrada. “Eu peguei dados do Ministério da Fazenda, que apresenta o crescimento do PIB por trimestres.

Em 2015, no momento de pior dificuldade, quando iniciou o segundo governo da presidente Dilma e a tentativa de golpe veio com toda a força, houve uma recuperação ao longo dos trimestres, com o crescimento indo de -2,2% para -1,5%, -1,2%, -0,6%. Ou seja, a economia estava se recuperando, e, quando entrou o Temer, começou a decaída de novo, chegando a esses - 3,6% anunciados hoje”, enfatizou.

Para o deputado Bohn Gass, uma política para superar essa recessão só será implementada quando Temer e sua turma deixar o governo.

Fonte: PT na Câmara - por Vânia Rodrigues/Foto: Gustavo Bezerra

#politica #Politica #politicas