Buscar

Golpista Temer acaba com programa de alfabetização criado por Lula


Foto: EBC

O governo golpista de Michel Temer, mais uma vez, age contra os brasileiros. Denúncia publicada pelo jornal “Folha de S. Paulo“, neste domingo (28), aponta que o Ministério da Educação, comandado por Mendonça Filho (DEM), suspendeu o programa nacional de alfabetização “Brasil Alfabetizado”.

O fim do programa acontece mesmo com o Brasil tendo uma das maiores taxas de analfabetismo da América do Sul. “Ao todo, 13 milhões no país não sabem decifrar nem um bilhete simples, o equivalente a 8,3% da população com 15 anos ou mais”, lembra o jornal.

Criado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2003, o Brasil Alfabetizado é voltado para a alfabetização de jovens, adultos e idosos. Na época, o ministro da Educação era Cristovam Buarque (PPS-DF), hoje senador e apoiador do golpe.

Foto: EBC

“O Brasil Alfabetizado é desenvolvido em todo o território nacional, com o atendimento prioritário a municípios que apresentam alta taxa de analfabetismo, sendo que 90% destes localizam-se na região Nordeste”, explica o site do MEC.

Ainda segundo a reportagem, prefeituras e governos estaduais relatam um “bloqueio no sistema da pasta que impede o cadastro de alunos -o que inviabiliza o início de novas turmas”.

Por meio da Lei de Acesso à Informação, uma cidadã recebeu a seguinte resposta do MEC, em junho: “Até o momento não há previsão de reabertura do Sistema Brasil Alfabetizado para ativação de novas turmas”.

O portal “Brasil da Mudança” lembra que o Brasil Alfabetizado garante recursos suplementares para a formação dos alfabetizadores e aquisição e produção de material pedagógico, além de alimentação escolar e transporte dos alunos. O resultado destas e outras ações foi a redução do analfabetismo de jovens e adultos: de 11,5% em 2004 para 8,7% em 2012.

Insensibilidade das elites

No Twitter, a deputada Maria do Rosário (PT-RS) condenou a atitude de Temer.

O que custa caro ao Brasil é a insensibilidade das elites! Que vergonha!

Conhecida pela luta em defesa da Educação, a senadora Fátima Bezerra também criticou a iniciativa.

Com uma das piores taxas de analfabetismo da América do Sul e sem cumprir compromissos internacionais na área, o Brasil interrompeu o programa federal que ensina jovens e adultos a ler e escrever.

Fonte: Agência PT de Notícias, com informações do jornal “Folha de S. Paulo”

#educação