Buscar

Uberlândia: serviços de saneamento estão entre os melhores do Brasil


Início das obras do Sistema Capim Branco – Foto: Secom/Prefeitura de Uberlândia

Ponto de ligação entre os maiores centros econômicos do País e considerada um dos principais polos atacadistas da América Latina, a cidade de Uberlândia, administrada pelo prefeito Gilmar Machado (PT) desde 2013, experimentou nos últimos anos avanços importantes em áreas cruciais como saneamento básico.

A cidade foi apontada como detentora do terceiro melhor serviço de saneamento do Brasil entre os 100 maiores municípios brasileiros, em estudo realizado pelo Instituto Trata Brasil, organização não-governamental, divulgado neste ano.

O ranking, baseado em dados referentes ao ano de 2014, avalia, entre outros aspectos, a cobertura para tratamento de água e coleta de esgoto que, no caso do município, alcança 100% e 98,4% da população, respectivamente. Uberlândia foi destacada ainda como a cidade que

pratica a menor tarifa por esses serviços.

E para garantir que o município continue sendo referência quando o assunto é saneamento e, principalmente, oferecendo serviços de qualidade à população, a atual gestão está investindo ainda mais.

Em 2015 foram iniciadas as obras do Sistema de Abastecimento de Água do Capim Branco, que tem potencial para elevar em mais de 2 mil litros por segundo a captação e tratamento de água da cidade, o que corresponde a um aumento de 50% da capacidade atual. Financiada com recursos do governo federal, a primeira etapa desse projeto teve investimentos da ordem de R$ 264 milhões.

Início das obras do Sistema Capim Branco – Foto: Secom/Prefeitura de Uberlândia

Essa iniciativa, de acordo com o prefeito Gilmar Machado, pré-candidato à reeleição, é essencial para atender à demanda futura da cidade, que hoje conta com 660 mil habitantes e, segundo projeções, até o final de 2038, quando será concluída a segunda etapa do sistema, terá uma população de aproximadamente 1,5 milhão de pessoas.

“Vamos conseguir garantir 100% de água para a nossa população. Água de qualidade e mais barata. Hoje, nós já temos uma das tarifas mais baratas do Brasil”.

O prefeito avalia ainda a importância dessa obra para o desenvolvimento econômico do município.

“Vamos poder continuar expandindo o nosso setor industrial, principalmente na área de alimentos, na qual Uberlândia está crescendo bastante. Para que as indústrias de alimentos venham, elas precisam de água com competitividade e é exatamente o que o sistema nos oferece”.

Inovação e sustentabilidade

Universalizar as ações de saneamento em áreas rurais também tem sido uma preocupação da atual gestão. No ano passado, o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) iniciou a instalação de um novo modelo de fossas sépticas sustentáveis em assentamentos destinados à agricultura familiar.

O equipamento desenvolvido pela autarquia substitui as antigas fossas negras – buracos abertos no solo que, ao receberem os dejetos humanos, podem contaminar os lençóis d’água – e reaproveita como matéria-prima principal um resíduo de difícil destinação: pneus descartados.

Fossa séptica construída com pneus – Foto: Secom/Prefeitura de

Uberlândia

Além do baixo custo, as fossas sustentáveis propiciam a remoção de cerca de 95% da matéria orgânica contaminante, o que é fundamental para evitar a propagação de doenças.

“Essa obra trouxe muitas melhorias aqui para nós, para a saúde e o meio ambiente. A gente já sente bastante diferença. Eu tenho netos que moram comigo e a gente percebe que ficam menos doentes porque a água não contamina mais”, assegura o lavrador Rui dos Santos, morador do assentamento Nova Tangará, que recebeu recentemente 94 fossas sépticas.

Fonte: Agência PT de Notícias - por Luciana Arroyo

#ambiente