Buscar

Trabalhadores rurais fazem protestos contra Temer em todo país


Diversos movimentos sociais ligados aos trabalhadores rurais fizeram atos e ocupações em todo o Brasil contra os retrocessos do governo de Michel Temer (PMDB).

Quinze estados realizam manifestações, que começaram na quarta-feira (8) e se intensificam nesta quinta-feira (9). As mobilizações estão centradas em agências da Caixa, Banco do Brasil, Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) e superintendências do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), mas em diversos pontos foram também realizados trancamentos e marchas nas estradas.

Segundo o MST, mais de 19 mil Sem Terras, quilombolas, pequenos agricultores, atingidos por barragens, ribeirinhos, pescadores e camponeses participaram dos atos.

Os protestos já fazem parte da jornada de lutas que ocorre essa semana, culminando nos grandes atos que ocorrerão na sexta-feira (10) em todo o país, convocados pela Frente Brasil Popular e Frente Povo Sem Medo.

Durante a manhã, trabalhadores e trabalhadores realizaram ato contra a extinção do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) em frente ao local onde a pasta funcionava. “A extinção do MDA não é só uma extinção, é a tentativa de desmonte da política e retorno no período quando o Estado desenvolvia políticas exclusivamente para o agronegócio”, manifestou Pepe Vargas, ex-ministro da pasta, e deputado pelo PT-RS.

Manifestantes também saíram às ruas em Crixás, Catalão (GO) e em Belém (PA), onde o ato contou com a presença de ribeirinhos e pescadores. Protesto em Belém (PA)

No Ceará, cerca de 3,5 mil trabalhadores em todo o Estado protestaram em ocupações em agências da Caixas Econômica Federal, do INSS, na Previdência Social e Banco do Nordeste nas cidades de Santa Quitéria, Tamboril, Crateús, Quixeramobim, Itapipoca, Iguatu e Fortaleza.

No Ceará, manifestantes protestaram em frente à Caixa em diversos municípios

Em Ceará Mirim (RN), organizações de trabalhadores rurais realizaram um trancaço na BR 406. Já em Itapeva, no interior de São Paulo, os manifestantes ocuparam a agência da Caixa Econômica Federal. Em Chapecó (SC), a manifestação foi em frente ao Banco do Brasil.

Manifestação na BR-406 no Rio Grande do Norte

Ocupação da Caixa em Itapeva (SP)

Manifestantes também fizeram ato em frente à Previdência Social de Erechim, no Rio Grande do Sul. Em Curitiba, membros do MST ocuparam a sede do INCRA desde a quarta-feira (8). A sede d0 instituto em Palmas (TO) também foi ocupada por manifestantes.

Ocupação da Caixa em Itapeva (SP)

Em Alagoas, mais de 3,5 mil militantes dos movimentos populares do campo estão mobilizados desde a quarta-feira, ocupando agências do INSS e Caixa contra mudanças na previdência rural (como a desvinculação do salário mínimo ou o aumento da idade mínima para agricultores) e em defesa das políticas habitacionais no campo em 11 municípios. Os militantes fazem parte da Via do Trabalho, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), do Terra Livre e do Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST).

Em Pernambuco, foi realizado um bloqueio geral de estradas. Foram bloqueadas as BR 101 (Palmares, Gameleira e Goiana) e BR 360 (Jatobá, Petrolândia e Floresta), num total de 2 mil mobilizados em doze pontos de bloqueios.

Fonte: Agência PT de Notícias, com informações do MST

#politica