Buscar

Tocha olímpica percorrerá 105 quilômetros no DF


Em evento realizado na manhã dessa terça-feira (19), no Palácio do Buriti, o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, acompanhado pela secretária do Esporte, Turismo e Lazer, Leila Barros, apresentou o trajeto que será percorrido pela Tocha Olímpica no Distrito Federal.

A chama chegará à cidade na madrugada de 3 de maio. A previsão é de que o avião que a trará da Europa pouse na capital por volta das 5h20. O símbolo será recebido pelo governador, e o início do revezamento está previsto para 10h30, quando a Tocha deverá descer a rampa do Palácio do Planalto carregada pelo primeiro condutor, após cerimônia com a presidenta Dilma Rousseff. O acendimento da Tocha será no dia 21 de abril, em Olímpia, na Grécia.

No total, a chama percorrerá 105 quilômetros de um percurso que passará por cinco regiões administrativas e mais de 15 pontos turísticos. Nesse trajeto, por 40 quilômetros a Tocha será carregada pelos 143 condutores que terão a honra de levar a chama sob os aplausos da população. A lista com os nomes será revelada na próxima semana, quando também serão divulgados mais detalhes da operação de segurança.

Veja abaixo o mapa do trajeto do revezamento da Tocha Olímpica no Distrito Federal:

Segundo Leila, 27 órgãos do GDF se envolveram na organização do revezamento. Para planejar a rota foram consideradas desde as características de Brasília até as exigências dos organizadores dos Jogos Rio 2016. Leila destacou que no dia 3 de maio, uma terça-feira, não será declarado feriado ou ponto facultativo. Segundo ela, a expectativa é de que, com isso, as pessoas possam parar por alguns minutos suas atividades cotidianas para acompanhar a passagem da tocha por suas regiões.

“Levamos em conta o tempo do revezamento, com previsão de início às 10h30 e término às 20h30, e o compromisso de colocar o máximo de pontos turísticos da cidade. Também pensamos no acesso da população a esse momento histórico”, resumiu a secretária.

A organização promete um espetáculo diversificado na passagem da Tocha Olímpica por Brasília. Nos 40 quilômetros em que será carregada pelos condutores, a maioria do percurso será, como de costume, com corridas. Mas haverá outros meios, como rapel, bicicleta, barcos, canoa havaiana e até a nado.

“Queremos mostrar esse lado de Brasília, que tem pessoas apaixonadas por esporte e praticantes de diversas modalidades. O Lago Paranoá, por exemplo, é simbólico, por ser um lugar com muita prática esportiva”, explicou Leila Barros, que ressaltou que o roteiro prestigiará o esporte paralímpico, com a presença de pessoas com deficiência entre os condutores.

Segundo o governador, a capital terá destaque durante os Jogos Olímpicos, uma vez que antes mesmo do início oficial dos Jogos Olímpicos, em 5 de agosto, a cidade será palco, no dia 4 de agosto, da estreia da Seleção masculina de futebol no torneio olímpico. O Brasil inicia a caminhada contra a África do Sul, às 16h, no Estádio Nacional Mané Garrincha.

“As pessoas terão a oportunidade de conhecer lugares lindos da nossa cidade, dessa cidade que é patrimônio cultural da humanidade. Nós não vamos esgotar tudo o que temos de belo, mas é uma oportunidade também para que as pessoas tenham curiosidade e que turistas do mundo todo tenham vontade de visitar Brasília”, declarou o governador.

O revezamento

O percurso começará na rampa do Palácio do Planalto, após cerimônia, por volta das 10h30. De lá, a tocha será levada ao Congresso Nacional por uma das 143 pessoas escolhidas para carregá-la em Brasília. Ela subirá pela lateral na plataforma das cúpulas do Senado e da Câmara e descerá a rampa em direção ao gramado do canteiro central da Esplanada dos Ministérios.

O fogo olímpico seguirá pelo Eixo Monumental até a altura da Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida. Depois será conduzido à rampa do Palácio do Itamaraty e à Praça dos Três Poderes. Após breve parada, o caminho para a Ponte JK, no Lago Sul, será em carro com suporte de comboio.

Da ponte, a Tocha chegará às águas do Lago Paranoá por rapel pouco antes das 12h. O condutor da vez fará a descida vertical e saltará em uma lancha. A embarcação segue rumo ao Pontão do Lago Sul. Antes de retomar o percurso em terra firme, haverá uma troca de meio de transporte: da lancha para uma canoa havaiana. No Pontão, uma pessoa correrá com a chama pela orla.

Mané Garrincha

Depois, o fogo olímpico chegará — conduzido por comboio — ao Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, palco dos dez jogos de futebol agendados para Brasília durante os Jogos Olímpicos. Uma pessoa fará rapel para acessar a arena com a ajuda de um helicóptero, e a descida ao gramado será feita pela cúpula do estádio. No local, ocorrerá um evento com tempo estimado de 10 minutos.

O revezamento passará para o Complexo Aquático Cláudio Coutinho, ao lado do Mané Garrincha. Um nadador atravessará a piscina com a Tocha. De lá, o objeto será levado, por carro, ao Parque Nacional de Brasília, conhecido como Água Mineral.

Na unidade de conservação, a partir das 13h, carregarão a chama um nadador, um cadeirante e uma criança, todos dentro da Piscina Velha, e outro condutor a transportará por um trecho de uma das trilhas do parque.

Fora do Plano Piloto

O Setor de Indústria e Abastecimento receberá o símbolo da Olimpíada por volta das 14h. Após uma parada de 15 minutos para ação da concessionária Nissan, patrocinadora oficial do evento, o trajeto será a pé entre os Trechos 1 e 2. Depois, a Tocha será levada de comboio a Taguatinga.

No fim da EPTG e no início da primeira quadra da Avenida Central da região– em frente ao comércio local – será retomado o percurso a pé. A estimativa é que essa ação seja iniciada às 14h40.

O desfile se estenderá por cerca de 500 metros até a altura da Praça do Relógio, quando muda para a Avenida Comercial Sul. Ao fim dela, os condutores vão por longo trecho de área residencial, andando a Samdu Sul e entrando na QSE 14. De lá, passam pela QSF 16 e outras quadras em direção à Praça da Vila Dimas e ao Sesc de Taguatinga Sul. Desse último ponto, percorrerão pouco mais de um quilômetro em ruas internas até parada na fábrica da Coca-Cola, também patrocinadora oficial dos Jogos do Rio 2016.

Centro Olímpico

Por volta das 16h, o revezamento seguirá, em comboio, para o Riacho Fundo I. A primeira parada na região será no Regimento de Polícia Montada da Polícia Militar do Distrito Federal. A ação começará com um cadeirante e continuará com um cavaleiro, um aluno de equoterapia e uma amazona.

De lá, o comboio transportará a chama olímpica por cerca de 1,5 quilômetro até a entrada da Avenida Central. Nesse ponto, os condutores a levarão passando pela Biblioteca Pública e entrando na CLS 4, no segundo balão da pista principal. Antes de alcançar o Fórum do Tribunal de Justiça do DF e Territórios da região, o caminho se desviará por conjuntos internos entre a QS 2 e a QS 4 e contornará a quadra em direção ao centro olímpico e paralímpico.

A previsão é que a Tocha chegue ao espaço esportivo do governo de Brasília às 16h50. Depois, o símbolo dos Jogos retornará ao Plano Piloto.

A rota até a Via L2 Sul, com transporte por comboio, dará pelas Estradas Parques Núcleo Bandeirante, Indústria e Abastecimento Sul e Guará. Na L4 Sul, os veículos farão retorno após a Vila Telebrasília.

Igrejinha

O revezamento a pé será reiniciado na altura da L2, em frente a 616 Sul, em direção à Rodoviária do Plano Piloto. Seguirá pela via até entrar na comercial da 406/407 Sul, pouco antes das 18h. Então, subirá pelos comércios das quadras 208/207 Sul e 108/107 Sul e fará uma pausa para ato na Paróquia Nossa Senhora de Fátima.

Conhecido como Igrejinha, o templo foi o primeiro em alvenaria a ser construído na capital federal, em 1958. Foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, assim como muitos dos monumentos por onde a Tocha passará.

O objeto voltará a ser conduzido pela comercial no sentido Eixão. O trajeto vai subir a tesourinha que dá acesso ao Eixinho Leste, sentido área central, e mudar novamente para comboio na altura da 204 Sul.

Os veículos passarão pelo Setor Bancário Sul. O caminho voltará a ser feito a pé próximo à antiga sede do Touring Club do Brasil, de onde seguirá até a lateral do Teatro Nacional e fará o retorno, percorrendo a via em frente ao Congresso Nacional, à plataforma superior da Rodoviária, ao Conic e à Estação Galeria rumo ao Setor Comercial Sul. Nesse ponto, por volta das 19h, haverá uma ação na agência bancária do Bradesco, também patrocinador dos Jogos Rio 2016, na Quadra 2.

Esplanada

Antes de partir para o último trecho do revezamento, a Tocha será levada de carro até a pista do Parque da Cidade, perto do Parque Ana Lídia. Um condutor correrá com ela pelo local até a Entrada 5, ponto em que o comboio reassumirá e transportará o objeto até o Memorial JK e o Memorial dos Povos Indígenas, no Eixo Monumental. O símbolo olímpico retornará às mãos de um corredor que passa pelos dois memoriais.

O percurso final será quase todo feito a pé. Do museu indígena, um ciclista levará a chama pública até a área em frente à Torre de TV e passará para um condutor a pé, que rodeará a fonte. Outro partirá então para o gramado central da Esplanada dos Ministérios, nas proximidades da Biblioteca Nacional de Brasília, local em que a Tocha será repassada ao último condutor, por volta das 20h20, que a entregará em palco montado para celebração, com programação a ser divulgada posteriormente.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Brasil 2016

#esporte