Buscar

Leilão de áreas em portos ajudará País com exportações


A retomada do volume de exportações brasileiras –a expectativa é que o país tenha superávit superior a R$ 15 bilhões na balança comercial em 2015-- vai exigir que o país amplie, cada vez mais, sua capacidade de escoamento de produção. É neste contexto que o governo vai realizar, na próxima quarta-feira (9), às 10h, o primeiro leilão de arrendamento de áreas portuárias do Brasil.

No total, a disputa vai contemplar quatro áreas portuárias. Três delas estão localizadas em São Paulo, no Porto de Santos. Uma outra área seria leiloada no Porto de Vila do Conde, em Barcarena, Pará --no entanto, não houve interessados habilitados. Os terminais que serão negociados são utilizados para movimentação de cargas de grãos e de celulose.

"Estamos leiloando áreas que são profundamente demandadas pelo setor portuário e pela atividade econômica do Brasil", destaca o ministro da Secretaria de Portos, Helder Barbalho. A estimativa de investimentos nas áreas que serão leiloadas é da ordem de R$ 1,1 bilhão.

As três áreas fazem parte do Bloco 1 do Programa de Investimento em Logística Portuária. Esse bloco compreende, no total, 29 áreas, que devem ser negociadas ao longo do ano de 2016, totalizando investimentos na casa dos R$ 4,7 bilhões. Atualmente, a Secretaria de Portos contabiliza 93 áreas passíveis de arrendamento, distribuídas em nove Estados, que deverão ser negociadas na sequência.

Plano de Logística

O governo deve lançar em breve a segunda fase do Plano Nacional de Logística Portuária (PNLP). O objetivo desse programa é nortear as ações de desenvolvimento das áreas portuárias no país.

"O PNLP, que é a diretriz da área portuária do Brasil, integrada com todo o programa logístico do governo, prepara o Brasil para ser um país mais competitivo, permitindo que o nosso produto possa chegar ao mercado externo a um custo mais baixo, garantindo o fortalecimento econômico", afirma Barbalho.

Dados da Secretaria de Portos mostram que, desde 2003, o volume de movimentações em portos cresceu 70%. Para 2015, a expectativa é de crescimento de 4,8%.

Essa movimentação reflete a necessidade de investimentos no setor. No ano passado, os portos brasileiros operaram com 63% da sua capacidade ofertada, com movimentação de 900 milhões de toneladas. As projeções indicam que o setor pode dobrar sua capacidade atual até 2042. Para isso, serão necessários investimentos públicos e privados da ordem de R$ 51 bilhões.

Fonte: Portal Brasil, Secretaria de Portos

#mais