Buscar

Natação do Brasil conquista sete medalhas na Coreia do Sul


Dobradinha brasileira nos 50m livre: Etiene Medeiros (D) foi ouro e Graciele Hermann, prata Foto: Sgt. Johnson Barros/FAB

A equipe brasileira de natação que disputa os Jogos Mundiais Militares conquistou sete medalhas nas provas que aconteceram nesta quarta-feira (7) no Gimcheon Indoor Swimming Pool, em Gimcheon, na Coreia do Sul. Foram três medalhas de ouro, três de prata e uma de bronze.

Pâmela de Souza, que é sargento do Exército, chegou ao topo do pódio, conquistando a medalha de ouro na modalidade de 200 metros peito. Etiene Medeiros, militar da Marinha, levou dois ouros para o Brasil nas modalidades 50 metros livres e 100 metros costa.

“Nossa seleção de natação está com o time principal, são os melhores nadadores do Brasil. Esses Jogos Mundiais são preparatórios para os Jogos Olímpicos de 2016. Eu tinha o objetivo de conquistar essas duas medalhas. Ainda temos três dias para competir e, com certeza, virão mais medalhas”, disse Etiene.

No último Campeonato Mundial da modalidade, em Kazan, na Rússia, Etiene ganhou a medalha de prata nos 50m costas, se tornando a primeira mulher brasileira a subir no pódio em Campeonatos Mundiais absolutos de piscina longa (50m).

As medalhas de prata para a natação do Brasil nos Jogos Mundiais Militares vieram com Graciele Hermann, nos 50m livre; Henrique Martins, também nos 50m livre; e Natalia de Luccas, nos 100m costas. O bronze foi conquistado por Guilherme Guido, nos 100m costas. As provas de natação dos 6º Jogos Mundiais Militares vão até o próximo sábado (10.10).

Atletismo

No atletismo, o Brasil conquistou mais uma medalha. Andressa Oliveira de Morais, com 59,07 metros, conseguiu a prata na modalidade arremesso do disco. Andressa já tem o índice para os Jogos Olímpicos Rio 2016. “Essa medalha significa muito para mim. Estou muito feliz. Por ser final de temporada, foi uma boa marca”, afirmou.

Paratletismo

Na disputa do paratletismo, André Luiz da Rocha Antunes conquistou a medalha de prata na prova de arremesso de peso, com a marca de 10,61 metros. “Para os quatro paratletas do Brasil que vieram à Coreia já é uma vitória estar aqui. Essa quebra de paradigma está sendo fantástica.

Estou muito feliz de levar uma medalha para casa e estou torcendo para que esse trabalho continue com o Ministério da Defesa e o Ministério do Esporte”, declarou o medalhista. André treina o arremesso de peso há dois anos e é recordista brasileiro dessa modalidade. No Parapan de Toronto, ganhou uma medalha de prata, contribuindo para o terceiro lugar do Brasil no quadro de medalhas.

Esta edição dos Jogos Mundiais Militares é a primeira com a inclusão do paradesporto. O Conselho Internacional de Desporto Militar (CISM, na sigla em francês) decidiu incluir o paradesporto como experiência para as próximas edições. O Brasil participou de duas provas. Juan Ricardo Feindt Urrejola e Marcelo Pires de Azevedo competiram no tiro com arco. Já no arremesso com peso, participaram André Luiz e Márcio Luiz Borges Barbosa.

Fonte: Ministério da Defesa

#esportes