Buscar

Nome de Richa é citado em emails apreendidos pela PF na Lava Jato


Duas empresas fizeram doações para a campanha do governador dias após receberem os e-mails da secretária-executiva do presidente da Odebrecht.

O nome do governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), foi citado em três emails trocados entre a secretária-executiva do presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, e secretárias de presidentes das empresas Gerdau, Bunge e Suzano.

Os dados constam em relatório da Polícia Federal, que apreendeu os emails durante buscas realizadas pela Operação Lava Jato na Odebrecht, em São Paulo, em junho. Na troca de mensagens, a secretária-executiva da Odebrecht encaminhou o currículo de Richa para as três outras empresas.

Os e-mails foram encaminhados no dia 9 de agosto de 2010, mesmo ano em que Beto Richa concorreu pela primeira vez ao governo do Paraná.

Dias depois dos e-mails terem sido enviados, a Gerdau doou R$ 250 mil para a campanha de Beto Richa. Outros R$ 250 mil da empresa foram para o diretório estadual do PSDB.

Além disso, a Bunge também doou R$ 80 mil para a campanha do governador. Após o envio dos documentos, no intervalo de 16 dias, a campanha de Richa recebeu R$ 580 mil reais das empresas que receberam os e-mails da secretária de Marcelo Oderbrecht.

Os e-mails foram analisados por peritos da Polícia Federal durante as investigações da 14ª fase da Lava Jato, que apura a suspeita de que a Odebrecht tenha efetuado pagamentos de propina a ex-diretores da estatal em contas bancárias no exterior.

Fonte: Agência PT de Notícias - por Danielle Cambraia

#politicas