Buscar

Oposição trata doações legais como ‘propina’ para prejudicar o PT


Em 2010, valor chegou a R$ 135,5 milhões. Crítico do PT, PSDB está entre as legendas que mais receberam doações.

Na tentativa de criminalizar o Partido dos Trabalhadores e de classificar as doações legais recebidas pela legenda como propina, setores da imprensa e da oposição têm desconsiderado os valores doados por empresas envolvidas na Operação Lava Jato aos demais partidos no Brasil.

Nas eleições de 2010 e 2014, o PSDB recebeu, segundo prestação de contas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), R$ 81,5 milhões das empresas Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão, Camargo Correa, OAS, Galvão Engenharia, UTC, Odebrecht e Setel.

Doações das empresas aos partidos. Fonte: TSE

Somente em 2014, os tucanos receberam R$ 53,73 milhões de empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato. Neste mesmo ano, as doações declaradas pelo PT totalizaram R$ 56,8 milhões e pelo PMDB, R$ 46,6 milhões.

Além disso, os partidos PSB, DEM, PP, PSD, PR, PDT, SD, PTB, PSC, PRB, PCdoB, PPS, PTN, PROS e PV também declararam à Justiça Eleitoral terem recebido recursos das mesmas empreiteiras no ano passado.

A doação de recursos por parte das empresas a partidos políticos somou mais de R$ 135 milhões, em 2010. Naquele ano, O PMDB foi a legenda que mais recebeu 24% sobre o total das doações (R$ 32,8 milhões) e o PT, R$ 31,4 milhões. As doações para o PSDB feitas no mesmo ano corresponderam a 20% do total. Em prestação de contas ao Tribunal Superior Eleitoral, o PSDB afirmou ter recebido R$ 27,7 milhões naquele ano.

Apesar de todas as informações estarem disponíveis no site do Tribunal Superior Eleitoral, os dados são divulgados de forma seletiva pela grande mídia. Além disso, o PT já informou, por meio de nota oficial emitida em diferentes datas, que recebe apenas doações legais, declaradas à Justiça Eleitoral, como pode ser visto por qualquer cidadão na página do TSE.

Fonte: TSE

Fonte: Agência PT de Notícias, com informações do TSE

#politica