Buscar

Pesquisa racionaliza uso da água em entrepostos de pescado


Aquicultura

Projeto da Embrapa visa estabelecer a quantidade ideal de água necessária para cada método de processamento e espécie de peixe

Entrepostos de processamento de pescado nos estados do Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins instalaram hidrômetros ultrassônicos em suas linhas de produção.

O trabalho está a cargo do corpo de especialistas que atuam no projeto de pesquisa

"Gerenciamento hídrico aplicado a entrepostos de pescado", coordenado pela Embrapa e executado em parceria com outras instituições de pesquisa e empresas de processamento do pescado.

A medida visa estabelecer a quantidade ideal de água que cada espécie de peixe e cada método de processamento demanda. Foram escolhidas as sete espécies de peixe com maior volume de processamento e relevância para a economia, a partir de dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que acompanha a produção industrial de pescado por meio de seu Serviço de Inspeção Federal (SIF).

Além de determinar quantidades mínimas de água demandadas por espécie, quilo produzido e etapa de produção para cada tipo de indústria, o projeto ainda deve recomendar boas práticas como a manutenção preventiva de equipamentos que utilizam água.

Além disso, a pesquisa recomenda a indicação de alternativas de processos que utilizem menos água e garantam a qualidade higiênico-sanitária do produto, bem como aponta possibilidades de tratamento e reuso de efluentes, como o aproveitamento da água de degelo de câmaras frias, por exemplo.

Fonte: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

#cienciaetecnologia