Buscar

Publicação resgata importância da cultura alimentar do País


As iniciativas que visam garantir a continuidade de processos relacionados à educação alimentar e nutricional, e que incluem o acesso à informação sobre alimentação adequada e saudável, ganharam importante reforço com o lançamento da nova edição do livro "Alimentos Regionais Brasileiros".

A publicação foi lançada durante evento promovido pelo Departamento de Atenção Básica do Ministério da Saúde no dia 4 de março último, em Brasília. Estiveram presentes no lançamento, os pesquisadores Nuno Madeira e Neide Botrel, da Embrapa Hortaliças (Brasília-DF)

Ambos coordenam projeto que tem como foco o resgate do cultivo e do consumo de hortaliças tradicionais, na condição de coautores na publicação.

A apresentação dessa edição antecedeu a plenária do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) e contou com a presença da presidente da instituição, Maria Emília Pacheco, para quem o livro resgata uma parte do patrimônio culinário que integra a memória afetiva e cultural brasileira, "através de alimentos que pouco a pouco foram sendo esquecidos e/ou desvalorizados".

Nesse contexto, a publicação representa uma importante ferramenta para despertar o interesse sobre a grande quantidade de alimentos regionais, alguns de consumo ainda limitado.

Para Madeira, "o livro vem ao encontro de novas demandas da sociedade – o consumidor, que busca cada vez mais uma alimentação saudável, e o produtor, que procura novas oportunidades de mercado, ambas aliadas à valorização das tradições culinárias e de paladar especial e diferenciado".

"Promovendo o conhecimento das mais variadas espécies de frutas, hortaliças, leguminosas, tubérculos, cereais e condimentares existentes no País, a publicação vai contribuir para tornar conhecida a grande variedade de alimentos que temos disponível em várias regiões, ao mesmo tempo em que traz orientações para as formas de preparo culinário", acrescenta.

Edição

A nova edição de "Alimentos Regionais Brasileiros", como o próprio nome sugere, divide as espécies por região e exibe em suas 500 páginas as frutas, hortaliças, leguminosas, tubérculos, raízes e cereais, farinhas e preparações, ervas, condimentos e temperos do Norte, Nordeste, Sudeste, Sul e Centro-Oeste.

"Além de contribuir para a garantia do direito humano à alimentação adequada e saudável da população brasileira, a publicação constitui, ainda, um instrumento de educação alimentar e nutricional que pode ser utilizado por profissionais de saúde, educação, assistência social, entre outros, ampliando o conhecimento sobre essa diversidade dos nossos alimentos e sua valorização", sintetizou o pesquisador.

Informações sobre a publicação podem ser obtidas na Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição pelo telefone (61) 3315-9004, e-mail cgan@saude.gov.br ou pela internet.

Fonte: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

#cienciaetecnologia