Buscar

Renan nega insatisfação do PMDB com formação do governo


O presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), divulgou nessa segunda-feira (5) nota na qual nega insatisfação com a montagem do governo da presidenta Dilma Rousseff. O texto cita o “noticiário de hoje” e diz que as insinuações nesse sentido são “improcedentes”.

“Como presidente do Congresso Nacional, o senador Renan Calheiros está de férias e distante das negociações envolvendo a formação do governo, que é uma tarefa mais afeita aos dirigentes partidários e à presidente da República”, diz a nota.

No texto, Renan “desmente as insinuações quanto a possíveis retaliações aventadas nas notícias e reitera, como fez na posse da presidenta Dilma Roussef, que o governo e o país podem contar com o Congresso Nacional”.

Por fim, o presidente do Senado nega que já esteja em campanha, entre seus pares, para se reeleger como chefe da Mesa Diretora da Casa, e afirma que essas negociações só começarão após a posse dos novos senadores e reunião do PMDB.

Hoje de manhã, o jornal O Estado de S.Paulo divulgou em seu portal reportagem na qual afirma que Renan Calheiros teria comunicado a ministros de Dilma que o seu partido, o PMDB, pode ficar independente no Congresso no novo mandato da presidenta. O jornal diz ainda que o presidente do Senado está condicionando o apoio do PMDB ao Planalto a indicações no segundo escalão do governo.

De acordo com a reportagem, o recado de Renan Calheiros foi dado pessoalmente aos ministros da Casa Civil, Aloizio Mercadante, das Comunicações, Ricardo Berzoini, e de Relações Institucionais, Pepe Vargas. Ainda segundo o jornal paulista, Calheiros reclamou com os ministros que a bancada do PMDB no Senado não foi consultada sobre os nomes do partido indicados para ministérios até o momento.

Foto: Antônio Cruz - Agência Brasil

Agência Brasil / Rede Mundo

#politica