Buscar

Simpósio internacional discutirá energia renovável na agricultura


A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) promoverá o Simpósio Internacional de Emissões de Gás (amônia, gases de efeito estufa, odores) e Poeira – EmiLi 2015. O evento acontecerá no período de 24 e 26 de março de 2015, em Florianópolis (SC).

As principais questões científicas no contexto das emissões de gases e poeira, a bioenergia, a automação e o controle da ambiência na produção animal também serão discutidas durante o encontro.

"Queremos inserir a comunidade científica brasileira e os atores envolvidos com o tema nas discussões, divulgando os recentes avanços verificados no país no que se refere à mitigação das emissões de gases de efeito estufa", afirma o presidente do EmiLi 2015 e pesquisador da Embrapa Suínos e Aves em Concórdia (SC), Paulo Armando de Oliveira.

A série de simpósios Emili (International Symposium on Emissions of Gas and Dust from Livestock) foi criada por iniciativa da French partnership network on Livestock and Environment em Saint-Malo (França) em 2012.

O evento itinerante agora chega ao Brasil com a expectativa de desenvolver e aperfeiçoar inventários de emissão das fontes agrícolas visando à padronização internacional da apresentação dos dados de emissão.

Além disso, prevê desenvolver protocolos internacionais de coleta de gases de efeito estufa, gases precursores, matéria particulada para todos os sistemas de produção agrícolas; e desenvolver sistemas de controle e automação ambiental em sistemas de produção animal.

Sobre o evento

O evento será divido em seções de palestras e apresentação dos trabalhos científicos selecionados na forma oral e de pôster eletrônico.

Desta maneira, os trabalhos estarão disponíveis em tempo integral em telões expostos no local e também online. A programação do EmiLi 2015 será divulgada em breve. O recebimento dos resumos expandidos para apresentação tem como prazo final 26 de janeiro de 2015.

A Embrapa, promotora do evento, tem na sua Unidade em Concórdia um núcleo de pesquisa em Meio Ambiente com dez pesquisadores.

No local, são desenvolvidos projetos de pesquisa abrangendo o uso de resíduos como fertilizante, o tratamento de resíduos a partir de diversas tecnologias, o uso de indicadores de impacto ambiental e emissão de gases de efeito estufa e particulados na produção animal (solo, tratamento de efluentes e ambiência).

O EmiLi 2015 tem como apoiadores o Instituto Francês de Pesquisa Agronômica (Inra-UMR SAS), Instituto Catarinense de Sanidade Agropecuária (Icasa), Sindicato das Indústrias das Carnes de Santa Catarina (Sindicarne), Associação Catarinense de Avicultura (Acav), Fapesc, os programas de pós-graduação em Engenharia Agrícola da Feagri/Unicamp, em Engenharia Sanitária e Ambiental da UFSC e Ambiagro/Departamento de Engenharia Agrícola da UFV.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Embrapa / Rede Mundo

#cienciaetecnologia