Buscar

Centros integrados de Comando e Controle serão usados no Enem


Os centros integrados de Comando e Controle (CICCs), usados nas operações de segurança nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo, servirão neste fim de semana para garantir a segurança do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), conforme informou hoje (6) o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

Os CICCs foram usados também na Copa das Confederações e nas eleições. Os centros dispõem de equipamentos para monitorar, em tempo real, as ruas das cidades e, com isso, contribuem para que policiais, bombeiros e outros agentes de segurança ajam rapidamente, caso seja necessário.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, falam sobre a Operação Brasil Integrado - Ação, Fronteiras e Nordeste (Valter Campanato/Agência Brasil)

Todo o processo do Enem terá acompanhamento online, diz a secretária nacional de Segurança,

"[Estaremos em] todos os lugares onde tivermos câmeras instaladas e onde for necessário, mas não vamos dizer que faremos monitoramento das câmeras o tempo toda, porque isso é impossível. Porém, onde se fizer necessário, busca-se de imediato a imagem", explicou a secretária nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça, Regina Miki.

De acordo com Regina, nos estados, já existe um comitê organizado pelo próprio Ministério da Educação, "Nós somente agregamos os policiais na área da segurança pública e, com isso, teremos a possibilidade de acompanhar online todo o desenvolvimento deste processo [Enem]".

A expectativa do governo federal é que todos os estados tenham centros de controle semelhantes aos construídos nas cidades-sedes da Copa. Para isso, segundo Cardozo, estão previstos R$ 115 milhões no Orçamento do ano que vem.

O Enem será aplicado sábado (8) e domingo (9) próximos. O exame tem 8,7 milhões de inscritos e ocorrerá em 1,7 mil cidades brasileiras. Para se preparar para a prova, os candidatos podem acessar o aplicativo questoesenem.ebc.com.br. O banco de questões da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) reúne itens de 2009 a 2013. O acesso é gratuito.

Agência Brasil - Repórter Mariana Tokarnia / Rede Mundo

#educação