Buscar

Círio de Nazaré recebe certificado de Patrimônio da Humanidade


Nesta terça-feira (7), a Arquidiocese de Belém (PA) recebe, oficialmente, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), o certificado de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. O evento acontece durante a abertura do Círio 2014.

No segundo domingo de outubro, principal dia da procissão, a celebração religiosa realizada anualmente há 221 anos chega a reunir cerca de dois milhões de participantes entre curiosos e devotos pagadores de promessa. É constituída de vários rituais de devoção (sagrados e profanos) e de expressões culturais, sendo um grande momento de reiteração de laços familiares, assim como de manifestação social e política.

Agora, ao lado do Samba de Roda do Recôncavo Baiano, da Arte Kusiwa- Pintura Corporal e do Frevo: expressão artística do Carnaval de Recife, o Círio figura como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. Sua inscrição na lista da Unesco, feita no dia 04 de dezembro de 2013, contribui para dar visibilidade aos patrimônios culturais imateriais do mundo inteiro. A festividade religiosa também foi o primeiro bem cultural paraense inscrito pelo Iphan no Livro de Registro das Celebrações como Patrimônio Cultural do Brasil.

Saiba mais sobre o Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, no Brasil.

A celebração

As festividades do Círio de Nazaré – a chamada quadra nazarena – começam bem antes da procissão principal, realizada no segundo domingo de outubro, e se prolongam durante 15 dias. No trajeto do traslado da imagem de Nossa Senhora de Nazaré, ocorrem diversas homenagens à santa, como apresentações de corais, canto lírico e hinos de louvor. Reconta, por meio de seu cerimonial religioso, a lenda que envolve o achado, em 1700, da imagem de Nossa Senhora de Nazaré pelo camponês Plácido José de Souza.

Centenas de vendedores ambulantes espalham-se por todo o trajeto, oferecendo produtos como água mineral, sucos, refrigerantes, cerveja, brinquedos de miriti e fitinhas do Círio. São montados palcos ao longo do trajeto, onde ocorrem homenagens à Nossa Senhora de Nazaré, como apresentações de corais, canto lírico e hinos de louvor à Santa. Quase toda a cidade participa da procissão, de uma forma ou de outra.

Exposição Fisionomia da Corda

Celebrar o Círio 2014 e a inclusão do Círio de Nazaré na Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. Estes são os propósitos da Exposição Fisionomia da Corda, realizada pelo Iphan e pela Universidade Federal do Pará (UFPA), que será aberta ao público no dia 6 de outubro. Veja o convite da exposição.

A mostra aborda temática relacionada à Corda dos Promesseiros, um dos múltiplos e variados componentes do universo do Círio, e como um traço – embora original e singularíssimo – razoavelmente condizente com as feições de uma procissão religiosa. Em algum momento na história do Círio, altera-se este cenário. Com o excesso de promesseiros, a Corda adquire propriedades emergentes e passa a ter vida própria; torna-se outra. Uma entidade em si, autônoma e ingovernável − o verdadeiro sujeito da procissão. Isto se traduz em termos fisionômicos: ela desaparece enquanto corda e passa a existir como organismo coletivo ou superorganismo, enfiada de corpos caminhando, espécie nova e gigante de centopeia. Este é o conceito gerador do projeto Fisionomia da Corda, e este é o momento em que a Corda é retratada na exposição.

Inédita no campo das artes visuais, a mostra traz ao público uma criação do fotógrafo Patrick Pardini, em estreita colaboração com o artista Biratan Porto. A exposição também homenageia o escritor paraense Benedicto Monteiro, maior intérprete do Círio e da Corda na literatura, que em 2014 celebra os noventa anos do escritor, dedicando-se, assim, a exposição à sua memória.

Foto: Iphan/ Divulgação - Unesco premiará Círio de Nazaré - Arquidiocese de Belém, no Pará, receberá reconhecimento das mãos da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco)

Fonte: Portal brasil, com informações do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional

#cultura