Buscar

Kerry visita Jordânia e Arábia Saudita em busca de apoio contra Estado Islâmico


O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, inicia hoje (9) viagem à Jordânia e Arábia Saudita em busca de apoio para uma coalizão internacional a fim de combater o Estado Islâmico (EI), a milícia extremista mulçumana que atua no Norte do Iraque e na Síria. De acordo com a porta-voz do Departamento de Estado americano, Jen Psaki, mais de 40 países já manifestaram interesse em ajudar de alguma forma a combater o grupo.



"Esta coalizão deverá coordenar os esforços para combater a ameaça que o Estado Islâmico representa”, disse Jen Psaki, em entrevista nessa segunda-feira (8). Ela explicou que os aliados deverão ter funções diferentes na tarefa e que nem todos irão atuar militarmente.



"Há um leque de opções para que diferentes países ajudem", disse a porta-voz. Ela reafirmou que a coalizão vai tentar cortar o financiamento, os reforços estrangeiros e o apoio ideológico do Estado Islâmico.



Kerry deve viajar hoje para iniciar as conversações com a Jordânia e a Arábia Saudita. Ontem (8), ele e o presidente Barack Obama enviaram saudações ao primeiro-ministro iraquiano, Haidar Al Abadi, e pediram a adoção de "medidas rápidas" no combate ao Estado Islâmico. Obama telefonou ao primeiro-ministro para parabenizá-lo pela aprovação, pelo Parlamento iraquiano, da equipe ministerial indicada por ele.


Durante sessão legislativa realizada ontem, a maioria dos ministros propostos por Al Abadi foi aceita. O governo aprovado pelo Parlamento tem representantes de várias correntes políticas iraquianas, reunidos para tentar pôr fim à crise no país.



Em discurso perante os deputados no Parlamento, o primeiro-ministro prometeu dar prioridade aos problemas dos refugiados, à reconstrução do país e a intensificar a luta contra o Estado Islâmico. Apesar da vitória no Parlamento, os ministérios de Defesa e do Interior ainda não tiveram indicações aceitas devido às divergências sobre os nomes dos candidatos.



O primeiro-ministro garantiu que vai apresentar novos nomes dentro de uma semana.


John Kerry enviou saudação e disse que o novo ministério aprovado é um "inquestionável feito para o Iraque" e que a formação do governo iraquiano é um pilar da "estratégia para derrotar o Estado Islâmico." Para amanhã (10) é esperado o anúncio de um plano dos Estados Unidos para combater e "destruir" a milícia.



Foto: State Department / Public Domain



Agência Brasil, com informações das agências Lusa e Telam / Rede Mundo


#internacional