Buscar

Jubartes dão show ornamental no mar da Bahia


Divulgação/MMA

Entre julho e setembro, período propício para o turismo de observação da baleia Jubarte, é possível avistar no litoral baiano filhotes da espécie, que nascem nas águas mornas da região de Abrolhos, com uma tonelada e meia de peso e quatro metros de comprimento.


Após o nascimento, mães e filhos permanecem na área por um ou dois meses, quando adquirem capacidade física para a longa jornada de quatro mil quilômetros até as ilhas Geórgia do Sul e Sandwich, no Santuário de Baleias do Oceano Austral. As jubartes permanecem na Antártica por cerca de seis meses se alimentando. E quando começa o inverno, elas retornam às águas quentes do Brasil, reiniciando o ciclo reprodutivo.


"Esse é o momento frágil da vida das baleias, que é o acasalamento e o nascimento dos filhotes", explica a diretora do Instituto Baleia Jubarte (IBJ), Márcia Engel.


É nessa época do ano que as Jubartes buscam as águas mornas, calmas e seguras do litoral baiano para o acasalamento e, 11 meses depois, retornam para o nascimento dos filhotes, tornando o período propício ao chamado turismo de observação. Durante seis meses, os animais ocupam a região Antártica em busca de crustáceos e pequenos invertebrados, seu alimento preferido.


Fonte: Portal Brasil / Rede Mundo

#ambiente