Buscar

Cristina: “Com suas decisões, o juiz Griesa quer arrastar consigo a soberania do país”


Cristina.jpg

A Presidenta Cristina Fernández de Kirchner questionou novamente o juiz "municipal" do estado de Nova York Thomas Griesa, o qual "com suas decisões quer arrastar consigo a soberania de um país, colocar-nos em um limbo jurídico".


Após ser conhecida a decisão argentina de recorrer à Corte Internacional de Justiça (CIJ), a Presidenta fustigou "as decisões de um juiz municipal que quer atropelar e arrastar consigo a soberania de um país", assunto principal da apresentação realizada pela Argentina perante o tribunal sediado na Haia, Holanda.


Quando a presidenta Cristina anunciava um conjunto de medidas para manter a atividade econômica durante um ato celebrado na Casa de Governo, questionou o juiz Griesa por "por colocar em um limbo jurídico 539 milhões de dólares que já não são da Argentina, e sim pertencem aos portadores" de dívida reestruturada.


Em 26 de junho, o Governo transferiu 539 milhões de dólares ao Banco de Nova York para satisfazer os compromissos da dívida com os credores, mas ainda permanecem "retidos" nas contas da entidade pela decisão do juiz Griesa


Quando comunicava a ação argentina contra os Estados Unidos na Haia, Cristina explicou que é um dos âmbitos "para evitar que os países com diferenças nos enfrentemos com bombardeios ou lançamentos de mísseis. É a forma na qual as sociedades democráticas e civilizadas devem resolver suas diferenças, através de tribunais que todos criamos e somos signatários"


.A Presidenta também fez referência aos anúncios legais que o Governo argentino publicou hoje nos principais jornais internacionais sobre os acordos com os credores das reestruturações de 2005 e 2010. Como consequência da publicação, na qual o governo argentino também reafirmou a intenção de pagamento aos credores e renovou as críticas realizadas ao mediador Daniel Pollack, o juiz Griesa programou uma nova audiência pública.



Fonte: Télam / Rede Mundo

#internacional