Buscar

Nova técnica para emborrachar tecido será lançada na Amazônia


Pesquisadores do Instituto de Química irão ao Pará apresentar método para produção de tecido emborrachado mais versátil e de maior produtividade. Artesãos da comunidade ribeirinha de Jamaraquá


Pioneiro no desenvolvimento de novas tecnologias relacionadas à borracha na Amazônia, o Laboratório de Tecnologia Química, do Instituto de Química da

Imagem1.jpg

Universidade de Brasília (LATEQ/IQ/UnB), irá lançar um novo método para emborrachar tecidos.

Chamada de TEA, Tecido Emborrachado da Amazônia, a técnica permitirá maior produtividade e pode reduzir riscos à saúde se comparado a alguns métodos já utilizados, pois elimina o processo de secagem por defumação. "O método tradicional pode comprometer as vias respiratórias. Além disso, com essa nova técnica a produção pode chegar, em alguns casos, a 8 metros de tecido por dia", afirma o responsável pela pesquisa, professor Floriano Pastore Jr..


Realizado com o apoio da Embaixada da Suíça e em parceira com Instituto de Estudos Integrados Cidadão da Amazônia (INEA), Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) e Associação de Moradores de Jamaraquá (Asmorja), o projeto será apresentado na segunda-feira (21) na comunidade ribeirinha de Jamaraquá, próximo ao município de Santarém, no Pará.


O local foi escolhido porque recebeu, em 2004, um treinamento sobre o uso da FSA, Folha Semi-Artefato, uma das tecnologias desenvolvidas pelo LATEQ, e manteve a experiência viva por iniciativa própria. "Ficamos muito felizes ao saber, em 2012, que os artesãos do município mantiveram a produção da FSA, uma que vez que outras comunidades treinadas já haviam deixado de produzir".


Além da demonstração da nova técnica, os pesquisadores irão entregar o sistema produtivo completo à comunidade. Haverá ainda uma semana de treinamento, para que os artesãos possam fabricar peças como bolsas e porta-tablets com o tecido emborrachado.


A partir desta quarta-feira (16), com apoio da Embaixada da Suíça, a Secretaria de Comunicação da UnB acompanha a equipe do LATEQ e o diplomata suíço Jean Pierre Reymond na missão de entrega de equipamentos e capacitação dos moradores.

UnB Agência / Rede Mundo

#cienciaetecnologia