Buscar

Audiência Pública debate Plano Municipal de Habitação de Interesse Social em Manaus


Com o déficit de 93 mil famílias sem moradia em Manaus, conforme informações do subsecretario Municipal de habitação, Danísio Elias – movimentos sociais em prol de moradia e o vereador Waldemir José (PT), se reuniram na tarde desta quinta-feira (5), em Audiência Pública, na Câmara Municipal de Manaus (CMM), para debater a implantação do Plano Municipal de Habitação de Interesse Social em Manaus.


Segundo o vereador petista, a intenção da reunião, é abrir diálogo do Poder Público com a sociedade civil. “Nossa intenção é entender um pouco sobre a situação do Plano de habitação municipal. Porque temos entidades e movimentos com projetos aprovados. Mas é preciso a parceira com o município. Precisamos atualizar nosso diálogo”, destacou Waldemir José.


Presente na reunião, o subsecretário da Secretaria Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários (Sehaf), Danísio Elias, esclareceu que o plano de habitação de Manaus está sendo desenvolvido desde abril de 2009. E que a atual gestão está fazendo ajustes no que está faltando. Ele ainda lembrou que a Prefeitura de Manaus já realizou audiências públicas nas zonas da cidade para ouvir a população.


“Nós estamos trabalhando dentro daquilo que é possível. Nós não podemos prometer aquilo que é impossível. A prefeitura, por meio da secretaria, está neste momento buscando celebrar contratos com o Governo Federal. E nada se resolve rapidamente. Sempre tivemos e vamos estar abertos para conversar”, afirmou.


O subsecretário ainda ressaltou a construção, por meio do primeiro convênio firmado na gestão do prefeito Arthur Neto (PSDB), de 784 unidades habitacionais pelo Programa Minha Casa Minha Vida. Ele observou que as unidades já estão em construção na zona Norte de Manaus e a previsão é de que sejam entregues em 2015.


No entanto, o coordenador do Movimento Terra e Habitação da Cáritas, Marcos Brito, disse que Manaus não possui ainda uma política concreta de habitação. “Não temos uma política de habitação para Manaus. Mas acreditamos que a sociedade civil deve trabalhar em parceria com o Poder Público para resolvermos essa situação lamentável”, disse.


Já a presidente da União Nacional por Moradia Popular, frisou que é preciso deixar mais evidente os resultados e metas do Plano Municipal de Habitação. “Nós precisamos ouvir o resultados e metas que o Plano Municipal de Habitação de Interesse Social vai resultar para Manaus”, salientou.


A audiência pública contou ainda com a presença de representantes do Fórum Amazonense de Reforma Urbana e de vários momentos sociais.


CMM / Rede Mundo

#politica