Buscar

Snowden não solicitou asilo formal ao Brasil, diz chanceler


O Ministério das Relações Exteriores reafirmou hoje (2) que o governo brasileiro não recebeu formalmente pedido de asilo político de Edward Snowden, ex-agente da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA, na sigla em inglês), que vive atualmente na Rússia. Segundo o Itamaraty, nenhuma solicitação foi feita pelas vias formais.


Nesse domingo (1), Snowden disse em entrevista ao Fantástico, da TV Globo, que adoraria morar no Brasil, e que não sabia que o governo brasileiro havia negado que tenha recebido seu pedido. Em julho de 2013, após as primeiras denúncias de espionagem dos EUA, o ex-agente solicitou asilo a 21 países, entre eles o Brasil. Na entrevista, ele explicou a negativa dizendo que talvez algum procedimento não tenha sido respeitado.


“Não é uma resposta que se dê com um 'sim' ou 'não'. Se chegar o pedido, será analisado, mas não chegou”, disse a jornalistas o chanceler Luiz Alberto Figueiredo nesta manhã. Essa foi a mesma opinião manifestada pela presidenta Dilma Rousseff em dezembro passado, quando comentou uma campanha que recolheu assinaturas em prol da concessão do asilo.


Para o jornalista Glenn Greenwald, um dos responsáveis por divulgar o esquema que acusa o governo norte-americano de espionar a comunicação de cidadãos e autoridades de vários países – incluindo a presidenta Dilma e a chanceler alemã Angela Merkel – o Brasil e a Alemanha deveriam conceder asilo a Snowden porque ele “protegeu a liberdade de informação desses países”. Após as denúncias, os dois países elaboraram um projeto sobre o direito à privacidade na era digital, aprovado pela Assembleia Geral das Nações Unidas.


Agência Brasil / Rede Mundo

#internacional