Buscar

José Ricardo destaca Bolsa Família como referência no combate à fome


O deputado estadual José Ricardo (PT), da tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) nesta terça-feira (3), parabenizou o Ministério de Desenvolvimento Social (MDS), pelos dez anos de funcionamento do Programa Bolsa Família. O parlamentar disse que o programa se tornou uma referência no combate à fome no País, além de ter recebido o reconhecimento da Organização das Nações Unidas (ONU) em seu objetivo de redução da fome e da miséria. “É um programa relevante e de vital importância que outros países querem implantá-lo, por isso procuram ter conhecimento sobre seu funcionamento e como consegue atingir seus objetivos em relação ao combate à fome e à miséria”, avaliou.


O deputado lembrou que o programa foi implantado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e dado continuidade pela presidente Dilma Rousseff (PT). E que, nesses 10 anos, atinge hoje 14 milhões de famílias brasileiras beneficiadas anualmente com recursos de R$ 24 bilhões/ano, utilizadas por essas famílias para a compra de alimentos. “Foram 36 milhões de famílias que saíram da situação de extrema pobreza, através desse programa de inclusão social fundamental, contribuindo ainda para diminuir a mortalidade infantil com as ações de combate à fome nas crianças de 0 a 5 anos em torno de 20%”, observou o deputado.


“Através de informações divulgadas pela ONU em relação aos objetivos do milênio”, disse José Ricardo, “entre os vários objetivos, um deles é a redução da mortalidade infantil. O Brasil graças às ações do programa ‘Bolsa Família’ já atingiu a meta estabelecida pela ONU até o ano de 2015”.


De acordo com José Ricardo, cada real investido, através do Bolsa Família e do Programa Fome Zero, representa uma transformação de 1.8 na economia. “Circulando na economia, esse recurso mais que dobra, levando benefício para toda a sociedade, que se transforma para segmentos amplos da sociedade, gerando mais emprego e renda para a população por conta da produção e arrecadação de impostos”.


ALEAM / Rede Mundo

#politica